domingo, fevereiro 28, 2010

Gustave Courbet-Mulher com um Papagaio


Gustave Courbet nasceu em Ornans a 10 de Junho de 1819 e morreu em La-Tour-de-Peilz a  31 de Dezembro de 1877.
Foi um pintor anarquista francês pertencente à escola Realista. Foi acima de tudo um pintor de paisagens campestres e marítimas onde o romantismo e idealização da altura são substituídos por uma representação da realidade fruto de observação directa. Esta busca da verdade é transposta para a tela em pinceladas muito espontâneas que contudo não deixam de lado os aspectos menos estéticos daquilo  que é por nós observado.
Courbet nasceu numa família de proprietários de terra de Besançon, França. Depois de frequentar um colégio na mesma cidade, começou a ter aulas de pintura e iniciou seus estudos de Direito em Paris.

Larga o Direito e opta por  estudar desenho e pintura por iniciativa própria, copiando os grandes mestres no Museu do Louvre, principalmente Hals e Velázquez. As suas primeiras obras foram uma série de auto-retratos. Em 1844 expôs pela primeira vez no Salão de Paris e dois anos mais tarde apresentou os quadros Enterro em Ornans e O Ateliê do Artista, que lhe custaram críticas severas e a recusa do Salão de Paris devido aos seus temas demasiadamente prosaicos. Courbet não se deu por vencido e construiu um pavilhão perto do Salão, onde expôs quarenta e quatro das suas obras, que chamou de Realistas, fundando assim esse movimento.
O público não viu com satisfação essa nova estética das classes trabalhadoras. Courbet, enquanto isso, reunia-se para compartilhar opiniões com seus amigos, entre eles o pintor e notável teórico anarquista Proudhon, o escritor Baudelaire, assim como com o sempre irônico caricaturista Daumier.
Já se discutiu muito sobre os motivos que teriam levado Courbet a escolher os trabalhadores como tema. De facto, as figuras masculinas dos seus quadros não expressam nenhuma emoção e mais parecem parte de uma paisagem do que  personagens. integrantes dessa mesma paisagem.

Exemplos disso são os seus quadros,"Os Cortadores de Pedras", "Mulher Peneirando Trigo" e a "Fiadeira Adormecida".
Courbet manteve-se nesta etapa Realista, muito longe do colorido romântico, aproximando-se, em compensação, do realismo tenebroso espanhol do barroco, com uma profusão de pretos, ocres e marrons, banhados por uma patine cinza. Comprova-se isto no seu quadro mais importante, O Ateliê do Artista (1855), em que manifesta nele a  sua desaprovação em relação à sociedade vigente.
Por volta de 1850, o realismo de Courbet foi-se apagando e deu lugar a uma pintura de formas voluptuosas e conteúdo erótico. Para mim é aqui que começa o apogeu deste belíssimo pintor.

As suas obras "A Criação do Mundo","Rapariga com Meias Brancas", "O Sono","Mulher com um Papagaio" aqui exposto,são exemplos de figuras femininas no estilo de Ingres, mas ainda mais despidas.
A elas seguiu-se uma série de naturezas-mortas, quadros de caça e paisagens marinhas que confirmaram sua capacidade criativa e técnica impecável.O seu "Auto retrato" que aqui aparece também foge aos padrões habituais, surgindo o artista numa posse algo inovadora que não deixa de nos surpreender.
Por volta de 1870, Courbet foi acusado de ter destruído uma coluna da praça Vendôme, o que levou o pintor a muda-se para Viena, fugindo da polícia. Em Paris, suas obras foram rejeitadas, e o ateliê do artista foi leiloado para pagar a restauração da coluna.
O quadro que aqui surge é um exemplo muito significativo do realismo provocador e desafiante de Gustave Courbet.
Personalidade conflituosa e revolucionária, apresenta aqui uma mulher que se oferece ao espectador.
Nua e numa atitude muito sensual,está a brincar de forma muito atrevida com um papagaio.
Nem a sua posição corporal, nem a sua pele extremamente branca e suave, nem os seus cabelos-enredados e soltos sobre a almofada, eram conuns naquela época, e chocaram com os cânones oficiais da pintura.
Por essa razão, o quadro foi severamente atacado pelos críticos do salão que se realizou em 1866, os quais viram nele uma terível "falta de gosto", assim como também comentaram que a posição em que a modelo está era bastante "tosca".O cabelo foi definido como desajeitado. É evidente que a crítica achava esta mulher extremamente provocadora e indecorosa.
Contudo ,não deixo de salientar qe esta mulher encaixava no gosto dos pintores inovadores tais como Cézanne ou Manet.
Dizem que o primeiro levava sempre consigo uma fotografia do quadro na sua carteira, e que o segundo começou a sua própria versão sobre o quadro no mesmo ano de 1866.O quadro foi também muito criticado devido ao facto da modelo mostrar os dentes ao sorrir, algo que era considerado pela tradição como algo de provoador e feio, indigno de uma dama. O cabelo solto e comprido era um atributo próprio das prostitutas, como no caso de Maria Madalena.
 Gourbet ainda iria escandalizar muito mais o meio artistico parisiense quando surge com a sua obra "A Criação do Mundo", (Museu de Orsay-Paris) que mais tarde aqui abordarei.
Esta tela que aqui aparece e que também se encontra no Museu de Orsay denomina-se "Mulher com Papagaio", tem 129.5x195.6 e é Óleo sobre tela, tendo sido realizado por Gustave Courbet em 1866.

3 comentários:

Anónimo disse...

Adoro este Pintor, é um dos meus favoritos.A sua obra "A Criação do Mundo" que está no Museu do Louvre, não deixa ninguém indiferente.É espantoso como ele teve a cara e a coragem para pintar semelhante obra! Uma obra espantosa que vale a pena ir ao louvre para a contemplar!

Cássia Morais Santos disse...

Estou gostando da pesquisa que estou fazendo sobre ele

Cássia Morais Santos disse...

Estou fazendo um levantamento ,pesquisa ,sobre Gustave Courbet , estou achando muito enriquecedor ,qualquer estudo e pesquisa sobre ele e sobre as obras mais polemicas me são uteis ,principalmente as eróticas e taxadas de pornográficas