quinta-feira, agosto 02, 2012

Winslow Homer- Noite de Verão

Summer Night
Summer Night.....título bem a propósito.
Antes de ir de férias, e dado que  gosto imenso da obra deste pintor norte americano, não resisto aqui a fazer um segundo post, agora a propósito da sua obra Noite de Verão.
A tela que aqui aparece pertence à última fase pictórica de Winslow Homer, um dos mais influentes artistas norte  americanos do final do século XIX. Este pintor realizou uma série de obras magnificas  e esta não foge à regra.
 A obra que aqui surge, foi realizada por W.Homer aquando do seu retorno de França e Inglaterra, quando o seu estilo tinha evoluído paulatinamente para o impressionismo, embora denotasse muitas influências do grande pintor  francês Gustave Courbet sobretudo no tratamento dos portos, onde o reflexo da  luz da lua sobre as ondas se fazia sentir em todo o seu esplendor, como é o caso da obra aqui presente.
A temática do mar era rara na pintura deste artista, que normalmente representava cenas de caça e de pesca, os desportos favoritos do homem americano.Contudo, com grande maestria Homer aventura-se numa tela de teor marítimo e dá-se muito bem!
O dramatismo da sua obra é evidente na luz metálica e encrespada que poisa sobre o mar embravecido. A tensão algo dramática que esta obra transmite-nos insere-se na característica muito pessoal da última fase do artista, que morre dois anos após a conclusão da mesma.De facto já para o fim da vida Homer realizou obras profundamente introspectivas, que representam portos como este, muitas delas acabadas na sua casa na costa de Prout's Neck onde morou até morrer.
Foi a partir de 1884 que vivendo como um recluso na sua casa junto ao mar que as suas obras ganham uma outra dimensão, passando a ser um reflexo da solidão do artista e isso pode ser comprovado nesta obra onde um par de mulheres dançam abraçadas na praia e onde a obscuridade da noite mergulha a composição num mistério evidente, apenas desvelado por uma luz lunar que poisa sobre as ondas encrespadas. Estas duas misteriosas mulheres dançam muito agarradinhas e um grupo de homens, cuja representação é feita através de pinceladas negras realçando as suas figuras, observa a cena. Uma grande obra, um mistério, um grande pintor.
Esta obra magnífica é óleo sobre tela , foi realizada em 1890 e pode ser apreciada no Museu D'Orsay em Paris.
Ah...para os amantes da arte e que este verão poisem na capital francesa, este Museu e o do Louvre consumirão várias horas e quiçá dias das vossas férias...dias muito bem empregues...dias resplandescentes de arte...arte...arte.
Boas férias...até Setembro.

1 comentário:

Jose Torres disse...

Por isso o cego que pedia esmola, quando lha davam dizia sempre: "Deus te guarde a vistinha".
Só não acrescentava: "como a mim", já que não era cego.
Mas depois deste intróito*, só posso dizer: "o que uns 'olhos treinados' podem ver...
* este intróito não é o do padre (rsrsrs).
Boas férias que, tal como no quadro, também estou a ver reflexos sobre as ondas.
Mas aqui, com muito mais luminosidade e um mar calmo, para não falar do calor (perto de 40º. Estou a 1200 km do Porto na costa espanhola, a curtir as rugas do tempo).