domingo, setembro 27, 2009

Singularidades de um Cinquentão

Ele é alto, diria até que é bonito, tem charme, é cativante, culto, bem falante, tem curso superior, aliás, tem cursos superiores, tem um belo sorriso, escreve muito bem, aliás é escritor, viajado, conhece vários continentes, o sul americano é o seu preferido, as suas gentes aqueles que ele mais ama, aliás ele ama as sul americanas,aliás ele só "ama" as sul americanas, detesta todas as mulheres de outras nacionalidades, incluindo obviamente a portuguesa. Tem filhos de anteriores relações, (helás...mulheres portuguesas),aliás ele teve várias anteriores relações,porque não se coibe de nada daquilo que lhe dá poder e prazer. Ele toma aquilo que quer e descarta aquilo que não quer, tem a mentira fácil na ponta da língua, aliás é mentiroso compulsivo, mas o seu charme faz com que essa compulsão para a mentira seduza, engane e nos deixemos enganar. Ele não é o tipico português espertalhão ele vai mais além,ele é o típico psicopata, mas essa psicopatia irradia charme e sedução. O seu coração é negro, tão negro como as noites mais negras, mas isso não é impeditivo de se gostar dele, ele não ama, já amou e foi traido, por isso, simplesmente deixa-se amar, vive uma mentira... a sua vida é uma perpétua mentira, mas o que importa isso? Escreve compulsivamente: Ele escreve prosa, poesia, ensaios vários,crónicas jornalísticas...etc.. Gosta de política, mas estranhamente a política não gosta dele, mas ele não se importa, espera pacientemente pela sua ocasião, essa ocasião nunca vai chegar, mas até lá ele entretêm-se com afazeres vários. Quais? A leitura, a escrita, os negócios vários e...a sedução. A vitimização surge quando a sedução vacila, ele vive em constante oscilação mas estranhamente não cai, vive num fio, não por um fio, tem ainda largos anos pela frente, é saudável, cuida-se, e por fim...anseia por um filho!
Um filho feito de Amor! E os outros que ele tem? Filhos sem Amor! Esse filho, que presumidamente será feito por Amor, dará continuidade à sua inteligência, capacidade de manipulação e de sedução. Tem dificuldades físicas em concretizar esse desejo. Não confia nos médicos, deveria confiar nos deuses?Não! Simplesmente porque não é crente,aliás abomina os deuses, são todos idolos com pés de barro, ídolos falsos.Apercebemo-nos que são idolos do qual ele é a sua perfeita imagem, mas ele não se apercebe disso, pois ele, desconsiderando os deuses, considera-se ele próprio um deus, pois a sua perfeição, sabedoria, discernimento e sageza, são provas dessa sua própria deificação!
Amamo-lo e deixamo-nos seduzir pela sua sedução, até que um belo dia acordamos deste estranho sono dogmático, e apercebemo-nos de quem ele é, confrontá-mo-lo...e estranhamente este cinquentão, do alto dos seu pedestal olhá-nos como seres dignos de pena, mal amadas, despeitadas,mulheres que entram por feudos alheios, mulheres insignificantes que afinal ainda não se deram conta de que, estão perante alguém superior e que pelo facto de ele lhes ter concedido a sua atenção é o suficiente para fazer delas as mulheres mais felizes para toda a eternidade!Perante tais argumentos tão argutos ficamos primeiramente desarmadas, mas depois caindo na realidade e pensando com a cabeça e não com o coração e a vagina, damo-nos conta como de facto é difícil confrontarmo-nos e lidarmos com homens cujas estranhas singularidades, fazem deles os mais perfeitos idiotas e cretinos que Deus colocou na terra!

4 comentários:

Anónimo disse...

Há homens que não valem um caracol e, este, é dos tais. Não vale a pena curtir mágoas por estas amostras de...imbecis.

Beij

anamar disse...

Fátima
Espectacularmente bem escrito...pragmático, lúcido, objectivo...fiel.
Aliás, fidelíssimo eu diria.
Só que grotescas figuras como estas, de celulóide e charme barato, já não vão enganando muita gente, felizmente; sobretudo mulheres com M maiúsculo e um pouco mais na cabeça que alguns parcos neurónios e uma língua solta e enjoativa de adocicada...
Bj
Margarida

Anónimo disse...

Fantástico!Adorei!
Infelizmente ainda há homens assim!
Bjos

maria disse...

Texto muito bem escrito! Mas este cretino não merece tanta prosa senão ainda se julga mais importante. BEI.