segunda-feira, janeiro 30, 2012

A Minha Semana com Marilyn

Com realização de Simon  Curtis, argumento de Adrian Hodjes, e baseado no livro de Colin Clark, eis um filme que ou muito me engano, dele sairá o Óscar para melhor atriz principal: Michelle Williams. O filme é "A Minha Semana com Marilyn".Para além da lindissima M.Williams ( e que bem que ela vai no papel de Marilyn!) temos Julia Osmond, no papel de Viven Leigh, Eddie Redmayne  no papel de Colin Clark, Kenneth Branagh, Emma Watson ,Judi Dench, entre outros.O filme mostra-nos a semana alucinante em que Marilyn Monroe no auge da sua carreira e casada com Arthur Miller é convidada para participar no filme "O Príncipe e a Corista" e em que tinha que contracenar com Sir Laurence Olivier, entre outros grandes atores britânicos.Ao mesmo tempo seguimos os passos de Colin Clark, um jovem de 23 anos, proveniente de uma família abastada  e  acabado de sair de Oxford. Determinado a fazer sucesso na indústria cinematográfica, acaba a trabalhar como assistente subalterno na produção do dito filme. Quase 40 anos após estes acontecimentos, Clark publica "The Prince, the Showgirl and Me", o seu relato dos acontecimentos que ocorreram durante a rodagem daquele filme. Mas deste relato há uma semana que não aparece mencionada. Anos depois, essa semana é finalmente revelada no livro "My Week With Marilyn", no qual este filme se baseia. Fazer de M.Monroe é a meu ver uma tarefa hercúlea.De facto, imitar M.Monroe nos seus  maneios, na maneira de falar , de andar, de rir, de flirtar,as crises existenciais,a fragilidade, os trejeitos de menina mimada e até os histerismos, quando as coisas não lhe corriam de feição devem exigir imenso de uma atriz e M.Williams consegue realizar essa tarefa de uma forma muito capaz e muito eficaz.Ela consegue a proeza de ao olharmos para a tela esquecermos que não estamos perante Marilyn e isso não é para todos.A meu ver este "A Minha Semana com Marilyn",não é um grande filme. O mesmo vale sobretudo pelo papel de M.Williams, que de facto está soberba, e é por isso que eu acho que só M.Streep, com o seu "A Dama de Ferro", poderão fazer-lhe frente e roubar-lhe o Oscar de melhor atriz.

domingo, janeiro 29, 2012

Pluvis de Chavannes-Raparigas à Beira Mar

Raparigas à Beira Mar
A bonita tela que aqui aparece trata-se de uma obra do muralista francês, Pluvis de Chavannes, cujo tema representado são três mulheres de longos cabelos  desfrutando de uma paisagem à beira mar.Estas presidem totalmente à composição, ligeiramente triangular, cada uma delas realizando uma tarefa diferente. A mulher em pé, de frente para o mar, está concentrada no pentear dos seus longos cabelos, ao passo que uma das que que está sentada, de frente para nós, mostra um olhar ausente, mas carregado de emotividade.A terceira mulher, está sentada, em segundo plano, de costas para o espetador, enquanto parece observar o mar.O céu que serve para enquadrar a composição apresenta tons azulados, cinzas e algo alaranjadas, próprias do amanhecer.Cada uma representa um estado anímico, um mundo interior muito rico, mas que pertence a cada uma delas e só a elas.Por sua vez a planta que aparece em primeiro plano, está seca, murcha e triste, e as suas flores tristonhas, tal como estas três estranhas raparigas que parecem não interessar a ninguém.Trata-se de uma obra um tanto ou quanto misteriosa, pois as mulheres, ainda que situadas no mesmo espaço, não estabelecem entre si qualquer comunicação.Cada uma delas está isolada no seu próprio mundo, nos seus próprios pensamentos.Esta lindíssima tela intitulada de 'Raparigas à Beira Mar', obra do pintor Pluvis de Chavannes pintor francês, nascido em 1824, em Lyon, e falecido a 14 de Dezembro de 1898, em Paris, e que se notabilizou através da pintura mural em telas de grandes dimensões numa técnica denominada marouflage (devido à cola, maroufle, que era utilizada para a adesão da tela à parede) pode ser ser apreciada no Museu D'Orsay em Paris.

Hello

O cinéfilo holandês Matthijs Vlot montou um curioso video-clip: a música ‘Hello’, sucesso dos anos 80 de Lionel Richie, ‘cantada’ com curtos excertos de filmes conhecidos. Genial!
A letra:I’ve been alone with you inside my mind
And in my dreams I’ve kissed your lips a thousand times
I sometimes see you pass outside my door
Hello, is it me you’re looking for?


I can see it in your eyes
I can see it in your smile
You’re all I’ve ever wanted, (and) my arms are open wide
‘Cause you know just what to say
And you know just what to do
And I want to tell you so much, I love you …

Adeus, Pinguins!

15 pinguins foram dar um passeio… e um a um, todos tiveram um destino trágico e humorístico! ‘Goodbye Penguins’, um divertido shortmovie de Greg Stones.

Natureza

 Disfrutem destas magníficas imagens.Magnifico!
 http://www.youtube.com/watch_popup?v=ThFCg0tBDck

quinta-feira, janeiro 26, 2012

Os Descendentes

Há poucos dias fui ver o filme "Os Descendentes"que já ganhou este ano dois Globos de Ouro (melhor filme e melhor ator de drama)  e está bem lançado para também ganhar os mesmos prémios  na cerimónia de entrega dos Oscares, que será realizada em finais de Fevereiro.O filme é do realizador Alexander Payne, o mesmo realizador do fantástico Sideways.Tem como personagem principal George Clooney, que está nomeado para o Oscar na  categoria de melhor ator."Os Descendentes", parte da obra da havaiana Kaui Hart Hemmings ,que faz uma perninha no filme no papel de secretária do poderoso, mas humilde Matt King, personagem que George Clooney representa de uma forma muito admirável e bastante contida .Este filme, mostra-nos uma família radicada desde sempre no Havai e que vive em reestruturação, quando um dos seus membros ( a mãe e esposa) sofre um acidente de barco e é atirada par uma cama de hospital ficando em coma.É então que o patriarca (descendente de uma longa linhagem de havaianos e ingleses) se vê a braços com duas filhas, uma de 10 anos e outra de 17.Shokiee a mais nova, reage à tragédia  usando a violência e e vivendo em negação.Alexandra (uma Shailene Woodley em estado de graças), a filha mais velha, adolescente rebelde refugia-se no alcóol e na agressividade verbal. Precisa de ser metida na ordem e é ela que, juntamente com George Clooney, acaba por ser o melhor que o filme tem.De facto os diálogos entre ambos são fantásticos e é nestes diálogos que as revelações vão sendo feitas e a reaproximação entre pai e filha se vai dando, posto que é na dor que ambos acabam por criar laços de cumplicidade na demanda trágico/cómica  do amante da daquela mãe infiel.Destaco também o papel de Robert Forster, um sogro irascível e amargurado por ver a sua filha definhando numa cama de hospital e de Beau Bridges (quase irreconhecível) e Judy Creer.Os Descendentes, mostra-nos uma série de homens algo perdidos, desamparados e a precisarem de que alguém os guie, temática muito cara a A.Payne que já nos tinha  mostrado  isso em Sideways.Para Matt King, essa procura só termina quando no fim se despede da esposa e reencontra nas filhas aquilo que nunca teve: a paz necessária para tomar a decisão de não se desfazer de um pedaço do paraíso situado ali para as bandas do Havai...Um filme muito bom.Um grande candidato ao galardão máximo e se o levar, será bem merecido.

Nomeações aos Oscares

Melhor Filme

«Cavalo de Guerra», de Steven Spielberg
«A Invenção de Hugo», de Martin Scorsese
«Moneyball - Jogada de Risco», de Bennett Miller
«Os Descendentes», de Alexander Payne
«As Serviçais», de Tate Taylor
«O Artista», de Michel Hazanavicius
«Meia-Noite em Paris», de Woody Allen
«A Árvore da Vida», de Terrence Malick
«Extremamente Alto, Incrivelmente Perto», de Stephen Daldry

Melhor Realizador

Woody Allen, por «Meia-Noite em Paris»
Michel Hazanavicius, por «O Artista
Alexander Payne, por «Os Descendentes»
Martin Scorsese, por «A Invenção de Hugo»
Terrence Malick, por «A Árvore da Vida»

Melhor Ator

Demián Bichir, por «A Better Life»
Jean Dujardin, por «O Artista»
George Clooney, por «Os Descendentes»
Brad Pitt, por «Moneyball - Jogada de Risco»
Gary Oldman, por «A Toupeira»

Melhor Atriz

Glenn Close, por «Albert Nobbs»
Viola Davis, por «As Serviçais»
Rooney Mara, por «Millennium 1: Os Homens que Odeiam as Mulheres»
Meryl Streep, por «A Dama de Ferro»
Michelle Williams, por «A Minha Semana com Marilyn»

sábado, janeiro 21, 2012

Claude Monet-Mulheres no Jardim


Esta bonita pintura que aqui aparece é do pintor francês  Claude Monet.Por incrível que  parece a mesma não obteve o êxito que Monet esperava, tendo sido recusada pelo Salão das Artes de Paris em 1867!A obra representa, à esquerda, um grupo de figuras, onde ambas as mulheres são inspiradas em Camille Doncieux, a futura mulher do artista..À direita da composição uma outra mulher apanha flores, de costas para o espetador.Os fortes contrastes de luz e de sombra, e as cores um pouco brilhantes foram um dos motivos pelas quais este quadro de Monet foi recusado. Contudo, as flores e as vestes pormenorizadas das personagens são factores que reflectem sobejamente a perícia do pintor. A luz intensa do sol do meio dia faz com que a mulher se proteja com uma sombrinha, deixando o seu rosto na sombra.Por sua vez o vestido branco da mulher, em primeiro plano, representa motivos florais com bonitas e trabalhosas formas onduladas. O ramo de flores que o homem em segundo plano, tem nas mãos é constituído por diversos tipos de flores, servido para Monet utilizar outras cores como é o caso do vermelho, o amarelo ou o rosa. Esta alegre obra, denominada "Mulheres no Jardim", tem as consideráveis dimensões de 2.55x2.05cm é óleo sobre tela e pode ser apreciada no Museu D'Orsay em Paris.

Mapa Mundi Interativo

http://www.ibge.gov.br/paisesat/main.php

Organizando a Estante II - A Alegria dos Livros

Desta vez, Sean e Lisa Blonder Ohlenkamp foram ainda mais longe: mais um fim de semana sem nada que fazer, e umas quantas noites em claro a mover, empilhar, arrumar livros… e montar este animado filme em stop motion: ‘The Joy of Books’.

terça-feira, janeiro 17, 2012

A Obsolescência Programada

O que é a Obsolescência Programada?
Baterias que 'morrem' após 18 meses de ser estreadas, impressoras que bloqueiam ao chegar a um número determinado de impressões, lâmpadas que se fundem às mil horas... Porque, apesar dos avanços tecnológicos, os produtos de consumo duram cada vez menos?O canal 2 da Televisão Espanhola e RTVE  produziram o documentário "Comprar, deitar fora, comprar" um documentário que nos revela o segredo: obsolescência programada, o motor da economia moderna.
Rodado em Espanha, França, Alemanha, Estados Unidos e Gana, "Comprar, deitar fora, comprar" percorre a história de uma prática empresarial que consiste na redução deliberada da vida de um produto para incrementar o seu consumo porque, como já publicava em 1928 uma influente revista de publicidade norte-americana, "um artigo que não se desgasta é uma tragédia para os negócios".O documentário, realizado por Cosima Dannoritzer e co-produzido pela Televisão Espanhola, é o resultado de três anos de investigação, faz uso de imagens de arquivo pouco conhecidas; junta provas documentais e mostra as desastrosas consequências para o meio ambiente que derivam desta prática. Também apresenta diversos exemplos do espírito de resistência que está a crescer entre os consumidores e recolhe a análise e a opinião de economistas, desenhadores e intelectuais que propõem vias alternativas para salvar economia e meio ambiente.
UMA LÂMPADA NA ORIGEM DA OBSOLESCÊNCIA PROGRAMADA
Edison pôs à venda a sua primeira lâmpada em 1881. Durava 1500 horas. Em 1911 um anúncio na imprensa espanhola destacava as mais-valias duma marca de lâmpadas com uma duração certificada de 2500 horas. Porém, como se revela no documentário, em 1924 um cartel que agrupava os principais fabricantes da Europa e Estados Unidos pactuou limitar a vida útil das lâmpadas eléctricas a 1000 horas. Este cartel chamou-se Phoebus e oficialmente nunca existiu porém em "Comprar, deitar fora, comprar" é-nos mostrado o documento que supõe que seja o ponto de partida da obsolescência programada, que se aplica hoje a produtos electrónicos de última geração como impressoras ou iPods e que se aplicou também na indústria têxtil com a conseguinte desaparição das meias de vidro à prova de rasgões.
Atavés da história da caducidade programada, o documentário pinta também um fresco da história da Economia dos últimos cem anos e aponta um dado interessante: a mudança de atitude nos consumidores graças ao uso das redes sociais e Internet. O caso dos irmãos Neistat, o do programador informático Vitaly Kiselev ou o catalão Marcos López, dão boa conta disto.Este "usar e deitar fora" constante tem graves consequências ambientais. Como vemos neste trabalho de investigação, países como o Gana estão a converter-se na lixeira electrónica do primeiro mundo. Ali chegam periodicamente centenas de contentores carregados de resíduos a coberto duma etiqueta que diz 'material em segunda mão' e duma suposta contribuição para reduzir o fosso digital mas que acabam por ocupar o espaço dos rios ou os campos de jogos das crianças.
Mas para além da denuncia, o documentário trata de dar visibilidade a empreendedores que põem em prática novos modelos de negócio e escuta as alternativas propostas por intelectuais como Serge Latouche, que diz empreender a revolução do 'decrescimento', da redução do consumo e a produção para liberar tempo e desenvolver outras formas de riqueza, como a amizade ou o conhecimento, que não se esgotam ao usá-las.
Tradução livre do texto de Susana Rodriguez

domingo, janeiro 15, 2012

Globos de Ouro

"O Artista" lidera nomeações aos Globos de Ouro.Com um total de seis nomeações, "O Artista" lidera a corrida à 69ª edição dos Globos de Ouro, seguido de perto por "Os Descendentes" e "As Serviçais". A temporada de prémios cinematográficos já começou e já passou por algumas entregas de prémios que são consideradas barómetros para os Óscares.
A cerimónia de entrega dos Globos de Ouro decorrerá esta noite no Beverly Hilton Hotel em Los Angeles.No que aos prémios diz respeito, o filme francês sobre a transição do cinema mudo para o sonoro na Hollywood do final dos anos 20 é a película mais nomeada na 69ª edição dos Globos de Ouro, promovidos pela Associação de Imprensa Estrangeira sedeada em Hollywood.

 "O Artista" foi designado para os troféus de Melhor Filme - Comédia ou Musical, Melhor Ator (Jean Dujardin), Melhor Atriz Secundária (Bérénice Bejo), Melhor Realizador e Melhor Argumento (ambos de Michel Hazanavicius).

"As Serviçais»"tem cinco nomeações, designadamente as de Melhor Filme - Drama, Melhor Canção Original (The Living Proof) e, distinguindo o trabalho muito elogiado do elenco, de Melhor Atriz -Drama para Viola Davis e de Melhor Atriz Secundária para Jessica Chastain e Octavia Spencer.

"Os Descendentes" conseguiu o mesmo número de nomeações, com Melhor Filme - Drama, Melhor Realizador (Alexander Payne), Melhor Argumento, Melhor Ator (George Clooney) e Melhor Atriz Secundária (Shailene Woodley).George Clooney é, por agora, a figura em maior destaque nestes prémios, com nada menos que três nomeações: Melhor Realizador e Melhor Argumento por "Nos Idos de Março" e Melhor Ator - Drama pelo já referido «Os Descendentes».

 Glenn Close também teve direito a dupla nomeação, como Melhor Atriz - Drama por «Albert Nobbs» e como autora de «Lay Your Head Down», nomeada para o troféu de Melhor Canção Original pelo mesmo filme.

Na categoria de Melhor Filme - Drama competem seis filmes em vez dos habituais cinco: "Os Descendentes", "Cavalo de Guerra", "Moneyball - Jogo de Risco", "Nos Idos de Março", "As Serviçais" e "A Invenção de Hugo".

Já na categoria de Melhor Filme - Comédia ou Musical, os escolhidos são "50/50", "O Artista", "A Melhor Despedida de Solteira", "Meia-Noite em Paris"e "A Minha Semana com Marilyn".

Na categoria de Melhor Longa-Metragem de Animação, este ano sem favoritos à partida, contam-se "As Aventuras de Tintin: O Segredo do Licorne", "Arthur Christmas", "Carros 2", "O Gato das Botas" e "Rango".

Quanto ao Melhor Filme Estrangeiro, na corrida estão o chinês "The Flowers of War", de Zhang Yimou, o belga "O Miúdo da Bicicleta", dos irmãos Jean-Pierre e Luc Dardenne, o iraniano "Uma Separação", de Ashgar Farhadi, o espanhol "A Pele Onde eu Vivo", de Pedro Almodóvar, e ainda "In the Land of Blood and Honey", a estreia de Angelina Jolie na realização com uma história de amor passada na Guerra da Bósnia.

Morgan Freeman vai receber o prémio de carreira Cecil B. De Mille.

Para minha grande tristeza e desilusão nesta lista de nomeados não consta nem "Melancolia", do realizador Lars Van Trier, nem o "A Árvore da Vida", do realizador T.Malick".Que pena....

sexta-feira, janeiro 13, 2012

Tempo

17 países, 19 aviões, 58 autocarros, 18 barcos, 343 dias, 6237 fotografias: uma jornada incrível de Kien Lam, um fotógrafo de São Francisco (EUA) que um dia se despediu do seu emprego e decidiu dar a volta ao mundo com uma mochila e uma máquina fotográfica.
As fotos foram captadas com uma Panasonic Lumix GF-1, 20mm f/1.7 e 14-45mm f/3.5-4.5, o vídeo montado com Lightroom, After Effects e Final Cut Pro, e a música (’Places and Faces’) foi composta em Logic Pro por William Lam, o irmão mais novo de Kien.
Os 17 países:
Estados Unidos, Inglaterra, França, Portugal, Espanha, Marrocos, Egipto, Turquia, Jordânia, Tailândia, Indonesia, Japão, Argentina, Uruguai, Chile, Bolívia e Peru...

quarta-feira, janeiro 11, 2012

Os Sete Pecados Mortais

Originalmente esta pintura era o tampo de uma mesa, o que a torna uma peça de caráter único nos Países baixos.A unidade temática entre os diferentes elementos que a compõem é indiscutível, pois todos os aspectos da obra fazem referência aos pecados mortais. Os medalhões que se encontram nos extremos dos quatro cantos contêm cenas relativas à Morte, ao Juízo Final, ao Inferno e à Glória.Se repararmos com atenção o grande círculo central está constituído por duas partes bem diferenciadas: a zona central, isto é, o círculo mais pequeno, está dedicado à figura de Cristo ressuscitado, que aparece no centro de uma retina de olho, debaixo da qual se pode ler:"Cave, cave, Deus videt". É portanto, uma clara alusão à ideia de que Deus vê tudo/a ominipresença e omnipotência do Criador.No círculo externo distinguem-se, com os seus rótulos perfeitamente visíveis, os sete pecados mortais, representados através de cenas da vida quotidiana.Embora a distribuição em cada círculo de cada um dos temas da composição seja uma inovação dentro da pintura, não  o era nas artes aplicadas, pois em determinadas iluminuras de ourivesaria pintavam-se cenas com uma configuração semelhante.O mais interessante nesta tela é que H.Bosch (que já abordei aqui em posts anteriores, uma vez que é um pintor pelo qual tenho particular afeição devido às suas obras e às temáticas que sempre escolheu para criar obras de arte muito originais),adianta-se, neste género de costume e de burlesco, para soluções muito posteriores da pintura dos Países Baixos.É digno de observação o menino gordinho que requer a atenção do seu obeso pai.É a representação do  pecado da Gula!.Por sua vez o  pecado da Ira está representado através de duas personagens que lutam embriagadas, sobre um fundo com uma paisagem tipicamente campestre.Outros pecados, vão aparecendo ao longo do círculo, prefazendo assim os 7 pecados mortais.Esta estranha mas pitoresca e original obra  de H.Bosch foi realizada por volta de 1475/1480, denomina-se de "Os Sete Pecados Mortais", é Óleo sobre Madeira e pode ser apreciada no Museu do Prado, em Madrid.

Dança Oriental

Simplesmente Magnífico!
http://college.chinese.cn/conference09/article/2009-12/12/content_93218.htm

Arte de rua com Fita Adesiva

Max Zorn, um ’street artist’ de Amsterdão (Holanda) especializou-se num novo tipo de arte: composições desenhadas com fita adesiva, aplicadas em candeeiros de rua. Neste vídeo, Max mostra a sua técnica.

domingo, janeiro 08, 2012

O Deus da Carnificina

Um pátio escolar.Jovens alunos.Um agride o outro com uma vara.Dois casais. Um  apartamento.  Muita  verbalização...palavras duras e agressivas,bebedeira, alguma agressão física...e um ramo de tulipas totalmente destruídas!No fim do filme de novo um pátio escolar...alunos que brincam juntos em aparente harmonia. O novo filme de Roman Polanski chegou à sala de cinema no dia 29 de Dezembro. Fui vê-lo ontem. Adaptado da premiadíssima peça de teatro "God of Carnage" (2006), da francesa Yasmina Reza,(que  já esteve em exibição em Portugal) "O Deus da Carnificina", coloca em confronto direto dois casais nova iorquinos de classe média.Assim temos o casal Kate Winslet/Christoph Walts e o casal Jodie Foster/John C.Reilly, reunidos numa sala de estar no bairro de Brooklyn, para resolver um desentendimento entre os filhos, no pátio da escola.O diálogo começa por ser o mais civilizado possível, aliás como manda a boa educação das pessoas da classe média-alta, mas não tarda a que as palavras gelem, passando a ser grosseiras, usadas como facas atiradas à cara uns dos outros, numa luta de adultos que traz ao de cima frustrações e preconceitos (e um vómito!),para cima da mesa.Toda a cena é passada em tempo real, num espaço circunscrito.Esta peça trazida ao grande ecran explora as fragilidades e as máscaras inerentes à condição humana, bem como os limites da claustrofobia e se nos recordarmos a obra deste realizador damos conta que o mesmo é exímio a filmar interiores e para isso basta lembrarmo-nos deste excecional objeto cinematográfico que é "O Bebé de Rosemary", ou mesmo "Repulsa".Este "O Deus da Carnificina", tem momentos de grande comicidade, mas esta advém do caricato, quiça ridículo, de certas situações vividas no limite da insanidade.Um grande filme de R.Polanski que mostra uma K.Winslet e uma J.Foster em grande forma.Para mim elas são o verdadeiro locomotiv deste filme.Grande representação de ambas.Um bom filme.Recomendo.

Viagem ao Fundo do Mar

Um belissimo passeio no fundo do mar.Filmagens subaquáticas, mergulhadores nas ilhas Fiji e Tonga.A música é "No Meadows"por Stephen Thomas Richard Brown.Muito bonito e didático.
<http://www.youtube.com/embed/mcbHKAWIk3I>

sábado, janeiro 07, 2012

Sherlock Holmes-Jogo de Sombras

O realizador britânico Guy Richie, em relação a este seu novo filme "Sherlock Holmes-Jogo de Sombras", admitiu que o mesmo tem todos os motivos e mais alguns para dar sequela ao primeiro filme  "Sherlock Holmes", estreado há coisa de dois anos.O fato de ter sido até à data o filme mais lucrativo da sua carreira (e um dos mais rentáveis de 2010) é porventura um desses motivos. Mas o realizador inglês optou por responsabilizar em boa parte a química entre este dois excelentes atores que são Jude Law (o bravo Dr Watson) e Robert Downey Jr (o brilhante e algo louco Sherlock Holmes).Estes dois aventureiros e destemidos detectives estão então de volta ao grande ecran em "Jogo de Sombras, e desta vez o nosso Sherlock Holmes vai encontrar um adversário à sua altura o temível Professor Moriarty (Jared Harris),"a mais formidável mente criminosa da Europa", nas palavras do detetive e que contudo "pouca gente se dá conta disso".Tudo vai começar com o aparente suicídio do herdeiro da Áustria que se revela uma simples peça num vasto e intrigante "puzzle" de conspiração.Ajudados pela cigana Sim ( a fulgurante Noomi Raoace), Holmes e Watson percorrem o Velho Continente em busca do fugidio e muito astuto Professor Moriarty, que lhes escapa sucessivamente deixando sempre atrás de si um rasto de destruição e morte.A receita do realizador britânico mantêm-se:muita intriga, muita acção, muito disfarce e...muito humor irónico da parte deste impagável Sherlock Holmes que Robert Downey Jr dá corpo como ninguém.Sherlock Holmes-Jogo de Sombras estreou em Portugal no passado dia 5 e estou mortinha para o ir ver.É divertimento pela certa!

quinta-feira, janeiro 05, 2012

Giovanni Antonio Pellegrini-A Pintura e a Escultura

Esta tela representa uma alegoria da arte da Pintura, iconografia muito frequente durante o Barroco. A obra faz par com a Escultura, quadro que falarei também neste post.Aqui, uma mulher sentada faz a personificação da Pintura.Está  a trabalhar com um pincel sobre uma tela segurando a sua tela.Está vestida à moda clássica e tem um diadema no cabelo, que por sua vez cai solto sobre as suas costas.Se atentarmos no penteado vemos que este é uma interpretação pessoal de Pellegrini sobre a moda romana antiga. A imagem foi construída por Pellegrini através de uma pincelada rica em tonalidades prateadas e pasteis, muito própria da arte rococó, grande amante da claridade e do brilho nas telas. Esta coloração relembra, sem dúvida a obra de Rosalba Carriera, pintora que nasceu em Veneza no mesmo ano de Pellegrini, ou seja em 1675.A doçura e a sofisticação da a mulher, a sua atitude refinada e a luz intensa que brilha e se reflete nas pregas dos panejamentos, são caraterísticas comuns à obra da pintora Rosalba Carriera (que abordarei aqui futuramente.O gosto por descobrir as texturas normalmente sedosas e brilhantes, era muito típico da pintura Rococó, tal como se pode observar aqui. A capacidade do pintor para captar essas qualidades faz desse pintor um dos mais dignos sucessores do pintor Tiepolo.
A segunda obra também executada por Pellegrini, inscreve-se dentro do período de maturidade do artista, quando já tinha regressado a Veneza vindo das suas múltiplas viagens pela Europa. A mulher representada é a alegoria da Escultura e, por esta razão está a indicar com o seu dedo uma cabeça de pedra situada junto aos seus pés, diante do qual se encontra um quadro.A cena decorre no qual parece ser um atelier artístico, pois várias obras inacabadas estão espalhadas pela sala.Sobre uma peanha pode observar-se a cabeça daquilo que parece ser um Cupido. As tonalidades suaves e claras impregnam a composição.Pellegrini fez um estudo das pregas do vestido e da  qualidade tátil deste último, tendo-se inscrito deste modo, na corrente rococó internacional.Tanto a cabeça desta mulher, uma santa em êxtase, como a cabeça da criança - um pouco mais ao fundo da sala- remetem para o gosto do século XVIII refinado e elegante, do qual Pellegrini foi um dos maiores representantes.A espiritualidade era tratada na pintura de uma forma doce e requintada.Estas obras. "A Pintura" e a "Escultura", ambas obras do pintor Giovanni Antonio Pellegrini, são óleo sobre tela e podem ser apreciadas na Galeria da Academia em Veneza.

Portugal de A a Z

Este é o trabalho genial de uns alunos da Universidade do Porto.Explorem bem cada página, clicando em tudo.Não se limitem a ler, há surpresas de todo o tipo, porque quase tudo tem animação! Algumas coisas podem demorar um bocadinho a carregar, mas vale a pena a espera.
 Eis... O Portuga de A-Z.Imperdível!
<http://eos.fe.up.pt/exlibris/dtl/d3_1/apache_media/web/7640/index.html>

quarta-feira, janeiro 04, 2012

Bob

A aventura de um simpático hamster, que nos lembra que nem tudo é o que parece: BOB, uma magnífica curta de animação de Jacob Frey e Harry Fast.Magnifíco!

terça-feira, janeiro 03, 2012

Tinker, Tailor, Soldier, Spy-A Toupeira

NO DOMINGO DIA 1 DE JANEIRO E PARA COMEÇAR BEM O ANO DE TODAS AS NOSSAS DESGRAÇAS, FUI VER  O FILME "A TOUPEIRA" .
ERA PARA IRMOS VER "O DEUS DA CARNIFICINA", RETIRADO DA PEÇA DE TEATRO DE YASMINA REZA, E COM REALIZAÇÃO DE  ROMAN POLANSKI MAS LÁ OPTAMOS ANTES POR IR VER "A TOUPEIRA", PORQUE O OUTRO DEVE ESTAR MAIS TEMPO EM CARTAZ.
O FILME É RETIRADO DA OBRA DO JOHN LE CARRÉ.
FOI INTERESSANTE LER NO GENÉRICO INICIAL QUE O PRÓPRIO ESCRITOR FOI CONSULTOR DO FILME QUE TEM COMO ARGUMENTISTA   PETER STRAUGHAN.( por aqui se vê John le Carré nunca deixa os seus créditos por mãos alheias!)
ESTE É UM FILME MUITO DENSO, NÃO SE COMPADECENDO COM QUALQUER DISTRAÇÃO DA PARTE DO ESPETADOR. É INTRINCADO, LENTO, PESADO...É   MUITO...LE CARRÉ.
O SEU ESPIÃO PREFERIDO JORGE SMILEY ESTÁ MUITO BEM, MUITO FLEUMÁTICO, MAS IMPLACÁVEL COMO SEMPRE!
GARY OLDMAN,QUE ESTÁ NOMEADO PARA MELHOR ATOR NA PRÓXIMA CERIMÓNIA DOS ÓSCARES, ESTÁ SOBERBO COMO JORGE SMILEY, ASSIM COMO JOHN HURT (CONTROL) .TAMBÉM  C. FIRTH ESTÁ MUITO BEM , BEM COMO TODOS OS ATORES QUE ENTRAM NESTE FILME DO REALIZADOR  TOMAS ALFREDSON.
 O FILME DESENROLA-SE NA ÉPOCA DA GUERRA FRIA,  ÉPOCA DE LUTA ENTRE ESPIÕES   (AS TOUPEIRAS) INFILTRADOS NAS ALTAS ESFERAS DO DOS SERVIÇOS SECRETOS BRITÂNICOS E VICE-VERSA.ISTAMBUL APARECE MAIS DO QUE UMA VEZ ASSIM COMO BUDAPESTE, CENTROS DE  ESPIONAGEM INTERNACIONAL.
 GOSTEI MUITO.CONTUDO,  "A TOUPEIRA" É UM FILME QUE NÃO É PARA UM PÚBLICO MUITO VASTO, UMA VEZ QUE   SENTIMOS CONSTANTEMENTE  A NECESSIDADE DE SABER MAIS UM POUCO SOBRE  O QUE FOI A GUERRA FRIA.CONFESSO QUE HOUVE PARTES DO FILME QUE ME SURPREENDERAM IMENSO, PRINCIPALMENTE  NO QUE DIZ RESPEITO À INTRINCADA E MUITO METÓDICA ORGANIZAÇÃO DOS SERVIÇOS SECRETOS BRITÂNICOS.
ESTE Tinker, Tailor, Soldier, Spy-A TOUPEIRA É  UM FILME A VER COM ATENÇÃO.  É TAMBÉM UMA INTERESSANTE  LIÇÃO DE HISTÓRIA SOBRE ESPIONAGEM,MENTIRAS, TRAIÇÃO, SOBERBA E MORTE.

segunda-feira, janeiro 02, 2012

Prometheus

Não vai ser uma sequela ou prequela direta de «Alien, o 8º Passageiro», mas um filme «passado no mesmo universo», que cruza elementos com o filme que deu origem à série.Sinopse: No final do século XXI, uma equipa de exploradores descobre uma pista para as origens da humanidade na Terra, que os leva numa viagem aos recantos mais negros do universo. Aí, deverão entrar numa batalha terrível para salvar o futuro da raça humana.Este é a primeira sinopse de «Prometheus», o novo filme de Ridley Scott, em que o realizador britânico regressa ao universo do filme que o catapultou para a fama, «Alien, o 8º Passageiro», a sua segunda longa-metragem, estreada em 1979. A fita ainda está envolta em segredos, com o realizador a sublinhar continuamente que não se trata de uma sequela ou prequela direta de «Alien» mas sim de uma película que se passa no «mesmo universo» daquele e que partilha «alguns dos seus traços de ADN».O projeto arrancou efetivamente como uma prequela de «Alien», cuja ação se passava 30 anos antes da do primeiro filme, mas a evolução do processo levou a um afastamento dessa premissa. Agora, tanto quanto se sabe, «Prometheus» será um filme sobre a origem da vida humana, que cobre um grande período de tempo, e que terá uma ligação ténue a «Alien»: embora se passe no mesmo universo e explique eventualmente pormenores do primeiro filme, segue uma linha de argumento completamente diferente e individualizado do da série.Ainda assim, a ligação ao primeiro filme é fortalecida pelo «trailer» inicial de «Prometheus», que introduz o título do filme de forma idêntica ao que o fizera o trailer de 1979 de «Alien, o 8º Passageiro».O elenco integra Noomi Rapace, Michael Fassbender (como um andróide), Guy Pearce, Idris Elba e Charlize Theron.

Para Rir

Amor

"A  situação dos mercados financeiros é tão má que as mulheres estão de novo a  casar por amor."

Casal Infiel
Por mera coincidência, dois juí­zes encontram-se no estacionamento de um motel.
Constrangidos, reparam que cada um está com a mulher do outro.
Após alguns instantes de silêncio sepulcral, mantiveram a compostura própria de magistrados. Em tom solene e respeitoso, diz um deles ao outro:
- Nobre colega,  não obstante este fortuito imprevisí­vel, sugiro que desconsideremos o ocorrido, crendo eu que o CORRECTO seria que a minha mulher venha comigo, no meu carro, e a sua mulher volte com Vossa Excelência no seu.
Ao que o outro respondeu:
- Concordo plenamente, nobre colega, que isso seria o CORRECTO. No entanto, não seria JUSTO, levando-se em conta que vocês estão de saída, enquanto nós estamos apenas a entrar...

O jardineiro
Apesar de viverem na abundância, as coisas não corriam bem entre o marido e sua jovem mulher.
Na verdade, ela estava convencida de que ele andava metido com a Maria, bonita empregada da casa...
Então resolveu preparar uma armadilha para pegar o marido no ato.
Dispensou a empregada no fim de semana e não contou ao marido...À noite, quando iam para cama, o marido contou a mesma velha história:
-Desculpe, minha querida, mas estou mal do meu estômago outra vez. Vou tomar um ar e já volto.
Ele então rumou em direcção ao WC. A mulher saiu rápido pelo corredor, subiu as escadas e deitou-se na cama da empregada.
Mal ela tinha apagado a luz, veio ele, em silêncio.
E, sem perda de tempo, saltou para a cama e fez amor com ela com toda a fogosidade.
Ambos gemiam de prazer.
Quando terminaram, a mulher disse, ainda ofegante:
-Você não esperava me encontrar nesta cama, não é querido? E ligou a luz.
-Sinceramente, não, minha senhora, disse o jardineiro !!!

Mulheres
CORAÇÃO DE MULHER É IGUAL A UM  CIRCO:
Sempre tem lugar para mais um palhaço...

O QUE SE DEVE DAR A UM HOMEM QUE PENSA QUE TEM TUDO?
Uma mulher para ensiná-lo como funcionam as coisas!

POR QUE AS MULHERES CASADAS SÃO MAIS GORDAS  DO QUE AS SOLTEIRAS?
A solteira chega A casa, vê o que tem no frigorífico e vai pra cama! A casada vê o que tem na cama e vai para o frigorífico!

POR QUE AS ARANHAS VIÚVAS-NEGRAS MATAM O MACHO DEPOIS DA CÓPULA?
Para acabar com o ronco antes que ele comece.

POR QUE APENAS 10% DOS HOMENS VÃO PARA O CÉU?
Porque se todos fossem, seria o inferno!

QUAL A DIFERENÇA ENTRE HOMENS E PORCOS ?
Porcos não viram homens quando bebem.

O QUE ACONTECEU À MULHER QUE CONSEGUIU ENTENDER OS HOMENS?
Ela morreu de tanto rir e não teve tempo de contar a ninguém.

POR QUE É QUE OS HOMENS TÊM A CONSCIÊNCIA LIMPA?
Porque nunca a usam...

POR QUE DEUS CRIOU PRIMEIRO O HOMEM, E DEPOIS A MULHER?
Porque as experiências são feitas primeiro com animais e depois com humanos!!!

POR QUE OS HOMENS GOSTAM DE MULHERES INTELIGENTES?
Porque os opostos se atraem!
QUAL O LIVRO MAIS FINO DO MUNDO ?
Tudo o que os homens sabem sobre as mulheres.

QUAL A DIFERENÇA ENTRE OS HOMENS E AS FRUTAS?
Um dia, as frutas amadurecem...

POR QUE AS PILHAS SÃO MELHORES QUE OS HOMENS?
Porque elas têm pelo menos um lado positivo ...

POR QUE UM HOMEM NÃO PODE TER UM BOM CARÁTER E SER INTELIGENTE AO MESMO TEMPO?
Porque assim seria mulher !!!

POR QUE SÃO NECESSÁRIOS MILHÕES DE ESPERMATOZÓIDES PARA FERTILIZAR UM ÚNICO ÓVULO ?
Porque os espermatozóides são masculinos e se negam a perguntar o caminho!!!

QUANDO É QUE UM HOMEM PERDE 90% DE SUA INTELIGÊNCIA?
Quando fica viúvo!  E os outros 10% quando o cão morre!


Um Pequena Questão

            Um Presidente de uma determinada empresa, casado há 25 anos, está na
            maior dúvida se fazer sexo com a mulher, depois de tanto tempo de
            casamento, é trabalho ou prazer. Na dúvida, ligou para o Diretor Geral e
            perguntou-lhe o que ele achava.

            O Diretor ligou para o Vice-Diretor e fez a mesma pergunta. O Vice-Diretor
            ligou para o Gerente Geral e fez a mesma pergunta.

            E assim seguiu-se a corrente de ligações até que a pergunta chegou ao
            Sector Jurídico e o Advogado Chefe perguntou como de praxe, para o
            Estagiário que estava todo atarefado fazendo mil coisas ao mesmo tempo.

- Rapaz, tu tens um minuto para responder se quando o Presidente da
            empresa faz sexo com a mulher dele é trabalho ou prazer???

- É prazer, Doutor!!! - Respondeu o Estagiário prontamente e com
            segurança.

- Credo! Como é que tu  podes responder isso com tanta segurança e
            certeza?

- É que... Se fosse trabalho, já me tinham mandado fazer!!!

LIÇÃO DE INGLÊS...

- Classe, hoje eu quero que vocês pensem palavras em inglês que usamos
sem traduzir e façam mímica para que seus colegas adivinhem a palavra
que pensaram, ok? (sugere a professora)

Julinha foi a primeira. Andando como se olhasse vitrines e segurasse
sacolas, arrancou da classe um sonoro "SHOPPING CENTER!"
 - Muito bem, Julinha! (diz a professora)
 Carlinhos abocanha um lanche imaginário e novamente a classe
responde: "HAMBURGER!"
 - Muito bem, Carlinhos! (elogia a professora)
 Joãozinho, visivelmente animado, pega seu livro e acerta em cheio o
rosto do colega sentado ao lado...
 A classe, surpresa, olha sem entender, enquanto a professora,
irritada, pergunta:
 - O que significa isso, Joãozinho?
 E ele com um sorrisinho amarelo...
 - FACEBOOK!

Velhinho  no ginásio

 Homem maduro e bem fora de  forma estava malhando no ginásio, quando notou uma coisinha linda por   perto...
- Huuummmm!
Entusiasmado, perguntou ao professor:
- Qual a máquina daqui que eu devo usar para impressionar aquela coisinha      fofa ali?
O professor olhou bem para o "Tiozinho", de cima a baixo,    e disse:
- Eu      tentaria a "MÁQUINA DO MULTIBANCO" no corredor de      entrada...!!!!

Isto tem de acabar

Umas quantas Verdades!