domingo, fevereiro 28, 2010

Cliente/French Gigolo

Neste filme de 2008, da realizadora argumentista e actriz Josiane Balasko e com guião de Franck Lee Joseph (o filme é a adaptação de um Romance da própria realizadora), seguimos o percurso sexual/sentimental de Judith ,uma sempre espantosa Natalie Baye) uma atraente e sensata mulher que anda pela casa dos 50. Vive sozinha e satisfaz-se regularmente com serviços sexuais prestados por homens escolhidos em sites de acompanhamento da Internet. É assim que conhece Patrick, cuja amabilidade e simplicidade a arrebatam. E começa a vê-lo regularmente, preterindo outros homens e exigindo cada vez mais a sua presença.Na verdade esse Patrick chama-se Marco, vive com a mulher e filhos na minúscula casa de uma intratável sogra, está atolado em divídas, tenta pagar a prestações o cabeleireiro da mulher e como tem um "palminho" de cara e um bom rabiosque, trata de através de um site (dos múltiplos que existem por este mundo fora) pôr a render os seus atributos.É então que conhece Judith, ou antes é Judith que o conhece e começa a ter regularmente relações sexuais que no fim são generosamente pagas. Para Judith, o que ela faz não é mais que pagar com dinheiro, umas horas de prazer, seja com Patrick/Marco seja com qualquer outro homem. A única que sabe dissso é a sua irmã que ouvindo as confidencias de Judith tenta de uma forma muito sensata que ela ponha fim a essa forma de relacionamento, que não a levará a lado algum. O que Josiane Balasko põe na tela é a realidade crua de uma sociedade em que milhares de mulheres, outras Judites desta vida procuram: ter alguém nem que seja pagando. Esse alguém satisfá-las, e nesses momentos a mulher sente-se amada, tem um homem que não se importa com o que ela faz, o que ela é, os seus problemas, as suas angústias, e sobretudo não se importa com a sua idade!
É precisamente na idade que está o cerne da questão. Judith, já perdeu a juventude e com ela foi também a ideia de um dia encontrar o seu "principe encantado" o homem da sua vida o seu companheiro, aquele que sai com ela, que a leva ao cinema que a ajuda nos seu dia a dia, que a compreende, que a ouve que a acompanha nos bons ou maus momentos,que envelhecerá com ela. Essa esperança ela já a perdeu , o que lhe resta é ter alguém que a troco de dinheiro lhe dê sexo a satisfaça e que no fim se vá embora, que vá ao encontro dos seus problemas, dos seus filhos e da sua mulher. Questionada pela irmã até quando ela pretende levar esta vida, até que ponto a idade não interferirá nesses encontros, e na possibilidade de continuar a encontrar quem queira ter alguma coisa com ela, Judith responde:"É uma questão de pagar mais! É sempre e será sempre uma questão de dinheiro!Um filme soberbo que não nos deixa de surpreender até ao fim .O próprio universo familiar de Patrick/Marco merece um tratado sociológico, e com a sempre soberba Natalie Baye num papel irrepreensível do início ao fim.Um bom filme francês que passou quase despercebido, mas que consegue retratar como nenhum outro o papel da mulher, dos homens (e mulheres) que se vendem online para poder sustentar a família, os seus vícios privados, ou satisfazer qualquer pulsão e até que ponto os problemas sociais, a solidão e o desespero acabam por empurrar os indivíduos para situações em que a sordidez nunca, mas nunca, deixa de estar presente.

Gustave Courbet-Mulher com um Papagaio


Gustave Courbet nasceu em Ornans a 10 de Junho de 1819 e morreu em La-Tour-de-Peilz a  31 de Dezembro de 1877.
Foi um pintor anarquista francês pertencente à escola Realista. Foi acima de tudo um pintor de paisagens campestres e marítimas onde o romantismo e idealização da altura são substituídos por uma representação da realidade fruto de observação directa. Esta busca da verdade é transposta para a tela em pinceladas muito espontâneas que contudo não deixam de lado os aspectos menos estéticos daquilo  que é por nós observado.
Courbet nasceu numa família de proprietários de terra de Besançon, França. Depois de frequentar um colégio na mesma cidade, começou a ter aulas de pintura e iniciou seus estudos de Direito em Paris.

Larga o Direito e opta por  estudar desenho e pintura por iniciativa própria, copiando os grandes mestres no Museu do Louvre, principalmente Hals e Velázquez. As suas primeiras obras foram uma série de auto-retratos. Em 1844 expôs pela primeira vez no Salão de Paris e dois anos mais tarde apresentou os quadros Enterro em Ornans e O Ateliê do Artista, que lhe custaram críticas severas e a recusa do Salão de Paris devido aos seus temas demasiadamente prosaicos. Courbet não se deu por vencido e construiu um pavilhão perto do Salão, onde expôs quarenta e quatro das suas obras, que chamou de Realistas, fundando assim esse movimento.
O público não viu com satisfação essa nova estética das classes trabalhadoras. Courbet, enquanto isso, reunia-se para compartilhar opiniões com seus amigos, entre eles o pintor e notável teórico anarquista Proudhon, o escritor Baudelaire, assim como com o sempre irônico caricaturista Daumier.
Já se discutiu muito sobre os motivos que teriam levado Courbet a escolher os trabalhadores como tema. De facto, as figuras masculinas dos seus quadros não expressam nenhuma emoção e mais parecem parte de uma paisagem do que  personagens. integrantes dessa mesma paisagem.

Exemplos disso são os seus quadros,"Os Cortadores de Pedras", "Mulher Peneirando Trigo" e a "Fiadeira Adormecida".
Courbet manteve-se nesta etapa Realista, muito longe do colorido romântico, aproximando-se, em compensação, do realismo tenebroso espanhol do barroco, com uma profusão de pretos, ocres e marrons, banhados por uma patine cinza. Comprova-se isto no seu quadro mais importante, O Ateliê do Artista (1855), em que manifesta nele a  sua desaprovação em relação à sociedade vigente.
Por volta de 1850, o realismo de Courbet foi-se apagando e deu lugar a uma pintura de formas voluptuosas e conteúdo erótico. Para mim é aqui que começa o apogeu deste belíssimo pintor.

As suas obras "A Criação do Mundo","Rapariga com Meias Brancas", "O Sono","Mulher com um Papagaio" aqui exposto,são exemplos de figuras femininas no estilo de Ingres, mas ainda mais despidas.
A elas seguiu-se uma série de naturezas-mortas, quadros de caça e paisagens marinhas que confirmaram sua capacidade criativa e técnica impecável.O seu "Auto retrato" que aqui aparece também foge aos padrões habituais, surgindo o artista numa posse algo inovadora que não deixa de nos surpreender.
Por volta de 1870, Courbet foi acusado de ter destruído uma coluna da praça Vendôme, o que levou o pintor a muda-se para Viena, fugindo da polícia. Em Paris, suas obras foram rejeitadas, e o ateliê do artista foi leiloado para pagar a restauração da coluna.
O quadro que aqui surge é um exemplo muito significativo do realismo provocador e desafiante de Gustave Courbet.
Personalidade conflituosa e revolucionária, apresenta aqui uma mulher que se oferece ao espectador.
Nua e numa atitude muito sensual,está a brincar de forma muito atrevida com um papagaio.
Nem a sua posição corporal, nem a sua pele extremamente branca e suave, nem os seus cabelos-enredados e soltos sobre a almofada, eram conuns naquela época, e chocaram com os cânones oficiais da pintura.
Por essa razão, o quadro foi severamente atacado pelos críticos do salão que se realizou em 1866, os quais viram nele uma terível "falta de gosto", assim como também comentaram que a posição em que a modelo está era bastante "tosca".O cabelo foi definido como desajeitado. É evidente que a crítica achava esta mulher extremamente provocadora e indecorosa.
Contudo ,não deixo de salientar qe esta mulher encaixava no gosto dos pintores inovadores tais como Cézanne ou Manet.
Dizem que o primeiro levava sempre consigo uma fotografia do quadro na sua carteira, e que o segundo começou a sua própria versão sobre o quadro no mesmo ano de 1866.O quadro foi também muito criticado devido ao facto da modelo mostrar os dentes ao sorrir, algo que era considerado pela tradição como algo de provoador e feio, indigno de uma dama. O cabelo solto e comprido era um atributo próprio das prostitutas, como no caso de Maria Madalena.
 Gourbet ainda iria escandalizar muito mais o meio artistico parisiense quando surge com a sua obra "A Criação do Mundo", (Museu de Orsay-Paris) que mais tarde aqui abordarei.
Esta tela que aqui aparece e que também se encontra no Museu de Orsay denomina-se "Mulher com Papagaio", tem 129.5x195.6 e é Óleo sobre tela, tendo sido realizado por Gustave Courbet em 1866.

sábado, fevereiro 27, 2010

32 Músicas em 8 Minutos!

Fredde Gredde, um talentoso músico sueco de 24 anos, canta-nos um “medley” de 32 musicas conhecidas, acompanhado com guitarra acústica.

As músicas do “medley”, por ordem de entrada:

Billie Jean (Michael Jackson)
Jizz in my pants (Lonely Island) - 0:19
Wannabe (Spice Girls) - 0:23
Mario Kart Love Song (Sam Hart) - 0:39
Over the Rainbow (Judy Garland) - 0:50
Girlfriend (Avril Lavigne) - 1:00
No woman no cry (Bob Marley) - 1:12
Never gonna give you up (Rick Astley) - 1:16
Harder, better, faster, stronger (Daft Punk) - 1:34
White&Nerdy (Weird Al Yankovic) - 2:03
Tribute (Tenacious D) - 2:18
Numa Numa/Dragostea din tei (O-Zone) - 2:28
Angry video game nerd (Rolfe & Justin) - 2:42
Mamma Mia (ABBA) - 3:03
Smoke on the water (Deep Purple) - 3:37
A whole new world (Disney) - 3:59
Let it Be (The Beatles) - 4:14
Eye of the tiger (Survivor) - 4:26
Leave Britney Alone (Me / Chris Crocker) - 4:45
Thunderstruck (AC/DC) - 5:02
Feel good inc. (Gorillaz) - 5:15
Metropolis (Dream Theater) - 5:30
Pokemon Theme - 5:48
Through the fire and flames (Dragonforce) - 6:00
Chocolate Rain (Tay Zonday) - 6:09
Listen to your heart (Roxette) - 6:22
Hips Don’t Lie (Shakira) - 6:31
Killer Queen (Queen) - 6:38
Time is running out (Muse) - 6:55
When you say nothing at all (Ronan Keating) - 7:14
Road Trippin’ (Red Hot Chili Peppers) - 7:24
Power Rangers Theme - 7:
33

sexta-feira, fevereiro 26, 2010

FarmVille

Há pouco tempo, no fim de uma aula, um aluno meu tinha um Portátil em cima da mesa e quando eu ia a passar por ele, chama-me a atenção para a sua “Quinta Virtual”, pedindo-me opinião sobre o que eu achava dela. Eu já tinha ouvido falar nesta FarmVille, a loucura actual dos jovens, só comparada com o jogo Tamagotchi , que depois vim a saber ter o FarmVille o mesmo princípio, que no fundo passa por responsabilizar o jogador para as tarefas de uma quinta virtual. Pelos vistos e pelo que o meu aluno informou, caso o jogador não dê a devida assistência à dita quinta, tudo o que ele plantou seca, a erva cresce, o gado fica com fome, as vacas ficam sem poder ser ordenhadas, e tudo “vira um caos”, o que obriga a que haja uma permanente assistência para que tal caos não ocorra! E perde-se dinheiro, pois, pelo que me foi dado a perceber, há um investimento virtual em dinheiro na quinta, o que faz com que a mesma tenha que ser alvo de cuidados permanentes.
Ah…também a quinta traz lucros, pois quem bem dela cuida e dela tira boas colheitas soma pontos que são revertidos em dinheiro virtual, ou coisa que o valha! Pelo que me foi dado ler já existem mais de 80 milhões de agricultores virtuais por mês, 31 milhões por dia. É este o número de pessoas que se juntam numa aplicação da rede social Facebook para gerir e aumentar a produção animal e agrícola nas suas "quintas" do FarmVille.
Também li que, e passo a citar” dos 400 milhões de utilizadores do Facebook, um quinto aderiu à moda da agricultura virtual, a um ritmo de 10 milhões de novos agricultores a cada mês. O número é mais impressionante sabendo que esta contabilidade só atinge quem usou a aplicação pelo menos uma vez no último mês, refere a Mashable.
A responsável por este sucesso é a empresa de jogos online Zynga que, em Dezembro, foi valorizada em 1,1 mil milhões de euros no caso de ir para a Bolsa. A empresa lançou antes o PetVille e depois o FishVille para lidar nos aquários com o sucesso que teve em terra. Este jogo também acedeu à lista dos dez jogos mais procurados no Facebook, liderado pelo FarmVille, mas onde também estão presentes outros sucesso da empresa como o MafiaWars (o nome é elucidativo) ou o Café World, onde se é gestor de um restaurante e se tem de satisfazer a clientela.
O FarmVille foi testado esta semana num telemóvel Android, antecipando o caminho da agricultura virtual para os telemóveis e aproximando-o ainda mais da sua origem no Tamagotchi, um pequeno brinquedo portátil de enorme sucesso lançado em 1996 pela japonesa Bandai e que obrigava os utilizadores a "alimentá-lo" sob pena de assistirem à sua "morte".
Cruzando a filosofia do Tamagotchi com simuladores lúdicos como a série The Sims e a tendência pela agricultura urbana, em que os citadinos tratam de pequenos espaços nas suas cidades para ali plantar flores ou produtos agrícolas, o FarmVille tornou-se um sucesso.
Brian Reynolds, da Zynga, explicou na semana passada que o jogo demorou cinco semanas a concretizar por uma equipa de 15 a 20 pessoas e teve um custo entre 114 mil e 341 mil euros. Mas "o investimento não termina no lançamento" e é necessário continuar a interessar os jogadores com novidades, referiu ao site Gamasutra, para criar uma "magia social" e um "capital social" de relevância entre os seus utilizadores. A entreajuda é valorizada com pontuação positiva, o que incentiva a fertilizar a quinta do vizinho ou a pedir ajuda para certas tarefas necessárias ao sucesso das plantações. Surgida em Julho de 2007, a Zynga analisa em tempo real os interesses dos jogadores e adequa rapidamente os mesmos para a maioria. A procura por programadores e antecipando o interesse dos jogadores na Índia (mais de 81 milhões de utilizadores da Internet) levou-a a abrir este mês um novo espaço em Bangalore. O rumor de que o FarmVille passaria a ser pago a partir de Abril foi rapidamente desmentido esta semana, apesar do dinheiro que a empresa recebe pela venda de bens virtuais não chegar para as despesas. No entanto, alguns dados revelam como a empresa se mexe num mercado interessante. Segundo um inquérito revelado este mês pelo Information Services Group, realizado para a empresa de jogos casuais online Popcap Games, o perfil deste tipo de jogador é feminino com 43 anos.
38% das mulheres inquiridas afirmam jogar várias vezes ao dia, perante apenas 29% de homens que declaram o mesmo. “
A loucura é tanta com este jogo, que na Bulgária um político perdeu o cargo para o qual foi eleito por ter sido apanhado a tirar leite de uma vaca virtual no «Farmville», durante uma reunião da autarquia.
Dimitar Kerin, membro da assembleia municipal de Plovdiv, na Bulgária, e outros colegas já tinham sido advertidos há duas semanas por estarem a jogar durante os debates políticos, revela a agência de notícias Novinite. Mas Kernin desobedeceu às ordens e continuou a cuidar da horta e da criação de animais. Na semana passada, e depois de ter sido apanhado novamente, a Assembleia Municipal votou a favor da sua saída. Em sua defesa, o político afirmou que não é o único que joga «Farmville» e revelou que só chegou ao nível 40 do jogo com ajuda da colega Daniela Zhelyazkova, que já está no nível 46.
Entramos na era da agricultura virtual e que pelos vistos veio para ficar!

quinta-feira, fevereiro 25, 2010

Final Destination 2

Esta cena do filme "Final Destination 2" O Último Destino 2", do realizador David R.Ellis,2002, foi considerada pelos internautas a mais perfeita,arrepiante, realista e terrífica cena que algum dia se filmou em termos de acidente de estrada.É também usada como spot publicitário para alertar os jovens para cuidados a ter em termos de condução.De facto uma cena de cinema arrepiante e que acaba valendo por todo o filme!

quarta-feira, fevereiro 24, 2010

Centurião

Um grupo de legionários romanos a tentar sobreviver por trás das linhas do inimigo é o tema do novo filme de Neil Marshall.
A história deste filme tenta retratar o que aconteceu no ano 117, à lendária Nona Legião romana, liderada pelo General Virilus, que tinha como missão dizimar os pictos (hoje conhecida como Escócia) e eliminar o seu líder, Gorlacon. Quintus Dias, um sobrevivente do combate com o inimigo, junta-se à missão, só que a legião romana é praticamente toda eliminada num mortífero ataque de guerrilha e só um punhado de soldados sobrevive, tentando agora não perder a vida em território inimigo, sendo perseguidos por Etain (Olga Kurylenko), uma gueerreira picta que teve a lingua cortada e a família dizimada pelos romanos.
Neill Marshall, realizador britânico estreou-se com um filme já visionado num fantasporto "Dog Soldiers" e também é o realizador do já mítico «A Descida» e do mais recente «Doomsday - Juízo Final.O próprio escreveu e dirigiu este épico, que descreve como um «thriller de acção», defendendo que o seu objectivo não é ser «historicamente perfeito. Estou a pegar numa lenda e a explorá-la». O argumento do filme parte do facto dos historiadores nunca terem chegado a acordo sobre o destino último da Nona Legião, criando assim uma ficção sobre a sua última missão.
«Centurion» é protagonizado por Dominic West, Michael Fassbender e Olga Kurylenko e tem estreia internacional marcada para Abril.

terça-feira, fevereiro 23, 2010

Prémios BAFTA'S

Os Oscars britânicos - BAFTA's - foram entregues e o grande vencedor da noite foi The Hurt Locker,(Estado de Guerra), que levou para casa seis estatuetas, incuindo as duas mais cobiçadas (Melhor Filme e Melhor Realizador, K.Bigelow)).
Para muitos, Avatar foi o "grande derrotado" da noite porque só acabou por vencer nas categorias técnicas.Penso que aqui venceu bem, e não merece mais! Se a Academia "enlouquecer" e der mais alguns Oscares a este filme, manifestamente estamos no reino do risível!
As outras surpresas (ou não), foram as vitórias de Colin Firth (A Single Man) na categoria de Melhor actor (destronando Jeff Bridges) e de Carey Mulligan (An Education).
Por último, mas não menos importante, deve dar-se destaque a um filme que tem tido pouco reconhecimento mas bastante qualidade, especialmente pela performance soberba do protagonista (Sam Rockwell) - Moon, que valeu ao realizador Duncan Jones o prémio de Revelação em Realização/Produção.
Segue a lista completa dos vencedores.
Melhor Filme – The Hurt Locker
Melhor Actriz – Carey Mulligan, An Education
Melhor Actor – Colin Firth, A Single Man
Melhor Realizador - Kathryn Bigelow por The Hurt Locker
Filme de Língua Não Inglesa – Un Prophete
Filme de Animação – Up
Argumento Adaptado – Jason Reitman & Sheldon Turner por Up In The Air
Estrela em Ascenção – Kristen Stewart
Direcção Artística - Rick Carter, Robert Stromberg e Kim Sinclair por "Avatar"
Argumento Original - Mark Boal por "The Hurt Locker"
Melhor Filme Britânico - "Fish Tank"
Actriz Secundária - Mo’nique, Precious (Based On The Novel Push By Sapphire)
Maquilhagem e Cabelo - Jenny Shircore por "The Young Victoria"
Guarda-Roupa - Sandy Powell por "The Young Victoria"
Actor Secundário – Christoph Waltz, "Inglourious Basterds"
Efeitos Visuais – "Avatar"
Fotografia – Barry Ackroyd por "The Hurt Locker"
Edição/Montagem – "The Hurt Locker"
Som – "The Hurt Locker"
Música – Michael Giacchino por "Up"
Realizador/Produtor Revelação: Duncan Jones por Moon
Curta-Metragem – I Do Air
Curta-Metragem de Ainmação – "Mother Of Many"


segunda-feira, fevereiro 22, 2010

A Maior Flor do Mundo

José Saramago escreveu nos anos 70 "A maior flor do mundo". Em 2006, dois galegos pedem ao Prémio Nobel autorização para fazer um filme de animação baseado no único conto para crianças que José Saramago escreveu.
O protagonista é um rapaz de sete anos que numa tarde de Verão decide explorar o mundo fascinante que existe a apenas cinco minutos de distância da sua casa. Durante esta aventura descobre uma flor murcha e dedice ajudá-la a recuperar toda a sua força e beleza. O rapaz parte em busca de água, um trabalho difícil e esgotante, que dá o resultado desejado: a flor "renasce" e torna-se a maior flor do mundo.
No seu blogue Caderno de Saramago, José Saramago explica que foi no início dos anos 70 que um editor de Lisboa lhe pediu que escrevesse um conto para crianças. "Não estava eu nada certo de poder desobrigar-me dignamente da encomenda, por isso, além da história de uma flor que estava a morrer à míngua de uma gota de água, fui-me curando em saúde pondo o narrador a desculpar-se por não saber escrever histórias para a gente miúda, a quem, por outro lado, diplomaticamente, convidava a reescrever com as suas próprias palavras a história que eu lhes contava."
Anos depois o livro foi publicado e "trabalhado" em escolas primárias, sobretudo em Portugal e Espanha.Mais tarde, foi a vez de Juan Pablo Etcheverry e Chelo Loureiro, dois galegos que trabalham em cinema, desafiarem o Nobel Português para fazere uma animação em plasticina partindo do seu livro infantil. A narração foi entregue ao próprio Saramago.
"São quinze minutos da melhor animação, que o público tem aplaudido em salas e festivais de cinema, como foram, no passado recente, os casos de Japão e Alasca", escreve Saramago no seu blogue.
A flor mais grande do Mundo, filme de animação realizado em 2006 que conta com a narração do próprio José Saramago (e que aparece também retratado no filme) venceu recentemente o Festival de Cinema Ecológico de Tenerfie.
O filme, cujo conto original está editado em Portugal com ilustrações de João Caetano, foi exibida no Fantasporto deste ano e no IndieLisboa


domingo, fevereiro 21, 2010

Aqui há Gato!!!

Video muito divertido acerca de um gato...super esfomeado e super chato!!!!

O Mundo em Miniatura

É incrível!... Isto não é apenas para os ferroviários.
Este parque está na Alemanha e foi criado por dois
irmãos que gastaram cerca de 12 milhões de dólares
para construir isto. Abrange um quadrado com 3500 pés*.
Quando abrirem o "site" podem ler outros apontamentos.
Vejam, que realmente é um espectáculo e feito ao pormenor.
*N. B: 3500 pés quadrados, são cerca de 300 metros quadrados.

i

quinta-feira, fevereiro 18, 2010

Pigeon Impossible

Fantástico filme de animação que parodia o filme Missão Impossível, só que desta vez a personagem principal é um agente muito pouco ortodoxo e...um pombo muito safado!
De rir do princípio ao fim!

quarta-feira, fevereiro 17, 2010

The Last Airbender

The Last Airbender é um filme de aventura e fantasia a ser lançado em 2010,( baseado na primeira temporada da série animada de televisão Avatar: The Last Airbender), é influenciada pela arte asiática, mitologia e artes marciais e é criada por Michael Dante DiMartino e Bryan Konietzko. Este será o primeiro filme da chamada Trilogia de The Last Airbender. Será comercializado e lançado por Paramount Pictures, MTV Films e Nickelodeon Movies. O filme, que dizem ter sido foi adaptado, dirigido e produzido por M. Night Shyamalan, realizador dos filmes "O Sexto sentido", "O Protegido", A Senhora das Águas","The Village" e do fracassado "O Acontecimento", irá estrelar Noah Ringer como Aang, Nicola Peltz, Jackson Rathbone e Dev Patel como Katara, Sokka e Príncipe Zuko, respectivamente. O início das filmagens aconteceu em meados de Março de 2009 e é previsto que o filme seja lançado em 2 de Julho de 2010.
Tem surgido alguma polémica em redor deste filme, uma vez que não há certeza do realizador ser M.Night Shyamalan, uma vez que será a primeira vez que o realizador adapta um guião que não tenha sido escrito por si, e também devido às cenas de violência e efeitos especiais, que fogem um pouco ao padrão a que Shyamalan nos acostumou.

terça-feira, fevereiro 16, 2010

Édouart Manet-O Piquenique

Uma mulher nua está sentada numa clareira, durante um piquenique informal com dois jovens galantes vestidos à época.Esta grande tela foi trabalhada em grandes manchas de cor, e a luz intensa e directa reduz as formas das figuras ao mínimo. Baseando estas figuras numa composição de Rafael e relembrando o ambiente pastoral de Giorgione, Édouart Manet tentou conscientemente evocar os elevados ideais de arte renascentista. Esta audaciosa mistura do antigo e do moderno, vida boémia contemporânea, dados o contexto e a escala de Arte Clássica, levou a que esta pintura fosse fortemente condenada pelos críticos. A finalidade de Manet era libertar os artistas das doutrinas do academismo e dos temas da literatura.
Artista rebelde, desenvolveu uma técnioca brilhante, com uma inovadora utilização do preto.É uma ironia ter escandalizado, quer os críticos, quer o público, quando ele Manet venerava artistas como Diego Velasquez e Ticiano.Edouart Manet nasceu em Paris em 1832 e morreu na mesma cidade em 1883.
Este quadro intitulado de "Déjeuner sur l'herbe", O Piquenique, foi realizada em 1862/3, é Óleo sobre tela, tem 2,15x2.71cm e encontra-se no Musée d'Orsay em Paris.

segunda-feira, fevereiro 15, 2010

Sókrátes versus Sócrates



Sōkrátēs buscava o Conhecimento. O seu método para alcançá-lo era o diálogo e a humildade em formular todas as perguntas.
Sócrates prefere o Desconhecimento. O seu método para alcançá-lo é o monólogo e a arrogância de calar todas as perguntas.
Um pensamento de Sōkrátēs
- Quatro características deve ter um juiz: ouvir cortesmente, responder sabiamente, ponderar prudentemente e decidir imparcialmente.
Um pensamento de Sócrates - Quatro características deve ter um juiz: não ouvir escutas, responder obedientemente, ponderar nos riscos que corre e decidir se quer continuar a ter emprego.
Sōkrátēs provocou uma ruptura sem precendentes na Filosofia grega.
Sócrates provocou uma ruptura sem precendentes na auto-estima dos portugueses.
Sōkrátēs tinha um lema: Só sei que nada sei.
Sócrates tem um lema: Eu é que sei.
Sōkrátēs auto- intitulava-se "um homem pacífico"
Sócrates auto-intitula-se "um animal feroz".
Sōkrátēs foi condenado à morte por cicuta.
Sócrates foi condenado pelas escutas.
Sōkrátēs deixou-nos incontáveis dádivas.
Sócrates deixa-nos incontáveis dívidas.
Por Ana Vidal

domingo, fevereiro 14, 2010

Dia de São Valentim

Neste dia de S.Valentim celebra-se a união amorosa entre casais, tendo como principal referência a troca de presentes, postais e cartões com mensagens românticas, ou seja, manifestações de carinho e apreço para a elevação do amor, paz, amizade, etc.
A história do Dia de São Valentim remonta desde a altura em que o governo do imperador Claudius II, na segunda metade do século III, o Império Romano estava envolvido em diversas campanhas militares consideradas demasiadas sangrentas, o que levou a dificuldades na recruta de novos soldados para as legiões.
Os homens do império não queriam se alistar no exército porque tinham as suas mulheres e seus filhos e não queriam se separar deles. Para resolver este problema, o imperador ordenou e decretou que os jovens fossem proibidos de acasalar ou casar. Contrariando essa determinação, Valentim, bispo de Terni, continuou efectuar casamentos de jovens apaixonados. Ele era da opinião que o homem não tinha direito de separar tão belos sentimentos: o Amor. Contudo, quando o imperador tomou conhecimento da celebração dessas cerimónias ordenou a decapitação do bispo Valentim, facto que ocorreu a 14 de Fevereiro de 270. Em 498, o Papa Gelasius canonizou-o, pela sua abnegação em prol da fé e do amor.
Durante a Idade Média, Valentim foi um dos santos mais populares na Inglaterra e na França. Vários países adoptaram este dia como feriado. É o caso da Inglaterra desde o século VII e dos Estados Unidos desde 1700.
No entanto, com o passar do tempo, o conceito de amor romântico, caracterizado pela troca de presentes, postais, cartões e flores, simbolizando a afectividade entre os casais, foi cedendo a outros interesses de índole económica. Hoje, é por demais visível o simples e nobre a dar lugar ao supérfluo e sumptuoso, é cada vez maior a propensão de se oferecer um perfume caro ao invés de uma rosa cheirosa.
Contudo, nesta data, os amantes têm a oportunidade de lembrar e reflectir que a fase do namoro é um período excepcional para o conhecimento de duas pessoas, geralmente jovens, de sexo oposto.
Assim, o namoro é um período na vida que permite duas pessoas se conhecerem melhor, factor importante para o alicerce de uma nova família que se quer sólida.

We Will Survive-Orquestra Suis Generis

Tempos Muito Antigos

"Na Infância as escolas ainda não tinham fechado. Ensinavam-nos coisas
inúteis como as regras da sintaxe e da ortografia, coisas traumáticas
como sujeitos, predicados e complementos directos, coisas imbecis como
verbos e tabuadas. Tinham a infeliz ideia de nos ensinar a pensar e a
surpreendente mania de acreditar que isso era bom. Não batíamos na
professora, levávamos-lhe flores."

by Rosa Lobato Faria

sábado, fevereiro 13, 2010

Cécile Veilhan

Cécile Veilhan pintora francesa, nasceu em Nantes, em 1965. A sua obra é toda impregnada de charme, elegância, delicadeza e inocência, revelando situações conhecidas para cada mulher. Através dos seus quadros Cecile Veilhan convida-nos a entrar num mundo de rostos de mulheres, gentil e sincero. A suas mulheres ou rapariguinhas são sempre suaves, cheias de ternura, vestidas de flores, bolinhas ou xadrez, motivos brilhantes e alegres que servem para adicionar imenso encanto aos seus rostos e aos seus corpos.
As mulheres que Cecile Veilhan pinta estão atentos aos outros, amam,são amadas,são cúmplices, rivais, conversadoras, misteriosas, secretas….
Muitos dos seus quadros evocam cenas de carinho a ternura intensa.Esse carinho, essa ternura pode ser dirigida a um homem, a uma mulher,a uma criança, a um recém nascido ou até a nós que as visionamos e nos alegramos a olhar para elas.
Raramente C.Veilhan pinta homens e quando o faz, eles estão sempre acompanhados de uma dessas misteriosas e encantadoras mulheres que nos fascinam, com os seus grandes olhos e parecem dirigir-nos um qualquer apelo, ou segredar-nos uma qualquer “fofoquice”. Esses homens, são retratados como esposos, noivos,mas sempre enamorados destas mulheres, destas mães sempre calmas, pensativas, amorosas, gentis, e algo etéreas.
As crianças, surgem a beira mar, em antigos fatinhos de banho, brincam, com balões, correm por jardins imaginários. As mulheres quando estão fora do seu lar, estão juntas, em perpétuas conversas, trocando cúmplices olhares, convidando-nos a juntarmo-nos a elas!
O cuidado que a artista pinta as roupas, os rostos e os adornos não deixa de nos chamar a atenção.O próprio ambiente que rodeia as personagens é sempre suave, calmo e as cores pasteis ganham vida e brilham, deixando-nos com a sensação que de um momento para o outro aquelas mulheres poderão fazer de nós parceiras dos seus segredos.
A própria Cecile Veilhan diz sobre as mulheres que ela cria: "Elas são intemporais, idealizadas, suaves como só as mulheres o conseguem ser…!
De facto, uma grande artista.
video

quinta-feira, fevereiro 11, 2010

Alexander McQueen-1970-2010

Morreu Alexander McQueen, estilista britânico
O estilista britânico Alexander McQueen suicidou-se em Londres aos 40 anos, confirmou a assessoria de imprensa KCD, que o representava em Paris.
McQueen suicidou-se poucos dias depois da morte da sua mãe. Há três anos tinha-se suicidado também Isabella Blow, amiga íntima do estilista que o descobriu e ajudou a chegar à fama. Segundo o "Daily Mail", McQueen morreu por enforcamento.
O gabinete de comunicação do estilista comentou aos media: «É uma perda trágica. Não fazemos mais comentários por agora, em respeito à família McQueen».
Alexander McQueen nasceu em Londres em 1969. Deixou a escola aos 16 anos para se tornar aprendiz de grandes mestres de costura, como Anderson & Shephard, Gieves & Hawkes ou Angels & Bermans. Depois de uma passagem por Milão, estudou Design de Moda no Saint Martins College of Art and Design.
A colecção que fez para o final de curso foi comprada pela também estilista Isabella Blow, que assim ajudou a lançá-lo como a nova estrela da moda britânica. Entre 1996 e 2003, ganhou por quatro vezes o prémio de estilista britânico do ano. Actualmente, tinha lojas em Nova Iorque, Londres, Los Angeles, Milão e Las Vegas Alexander McQueen era conhecido como o enfant terrible da moda britânica, pelos seus desfiles provocadores e extravagantes. Vestiu celebridades como Rihanna, Sarah Jessica Parker e Lady Gaga. Foi também o criador da imagem da capa do álbum Homogenic, de Björk.
A morte de McQueen ocorre pouco antes das semanas da moda de Londres e Paris, dois dos mais importantes desfiles de moda internacionais, em que ia apresentar a sua nova colecção. Este ilme pretende mostrar um pouco do trabalho deste extravangante, mas extraordinário estilista.

Festival de Cinema de Berlim

Já lá vão 60 anos desde que o Festival de Cinema de Berlim começou a marcar a sua posição no mapa da Sétima Arte. Olhamos para o que vai ser a edição de 2010 da Berlinale.
Em prisão domiciliária no seu chalet suíço, o realizador Roman Polanski não vai aparecer pela passadeira vermelha do 60º Festival de Cinema de Berlim mas o seu filme vai ser exibido pela primeira vez no certame.
«The Ghost Writer»,em competição pelo prémio máximo, o Leão de Ouro, será assim representado pelos seus protagonistas, Pierce Brosnan, Ewan McGregor e Olivia Williams. Baseado no romance de Robert Harris, «Ghost», o filme de Polanski conta a história de um escritor que tem a missão de compilar as memórias de um antigo primeiro-ministro britânico, numa clara mas não assumida referência à vida de Tony Blair.
Mas a competição da Berlinale conta com 20 filmes ao todo e há muitas estreias para além de «The Ghost Writer». A concurso estão, por exemplo, o mais recente filme do cineasta chinês Zhang Yimou, «A Woman, a Gun and a Noodle Shop», ou «Greenberg», a fita de Noah Baumbach (o mesmo autor de «A Lula e a Baleia») com Ben Stiller, Rhys Ifans e Jennifer Jason Leigh nos principais papéis.
Outro dos destaques mais aguardados é o filme de animação «The Illusionist», a última criação do cineasta vencedor de um Óscar por «Belleville Rendez-Vous». Sylvain Chomet, o realizador, recria aqui em versão animada o actor e realizador Jacques Tati, num filme que demorou seis anos a ser completado.
Fora da competição, Martin Scorsese vai apresentar ao mundo a sua mais recente obra, «Shutter Island», inspirada no livro homónimo de Dennis Lehane («Mystic River») e com Leonardo DiCaprio no principal papel.
Os vencedores serão decididos por um júri liderado pelo cineasta Werner Herzog e do qual fazem também parte as actrizes Renée Zellweger, Yu Nan e a realizadora italiana Francesca Comencini. Um dos momentos mais esperados será a exibição da cópia de «Metropolis» que se julgava perdida mas que foi encontrada em Buenos Aires e restaurada. A primeira exibição será junto às Portas de Brandeburgo, no dia 12, numa sessão especial na programação do evento, a par com uma exposição sobre o filme de Fritz Lang, patente no Museu de Cinema e Televisão de Berlim.
Num acontecimento extra-festival, será inaugurado em Berlim um «Passeio da Fama» destinado a homenagear alguns grandes nomes do cinema de origem alemã. A primeira e mais mais emblemática personalidade a quem se vai fazer uma vénia é a falecida musa alemã Marlene Dietrich mas mais 40 nomes estão já contemplados. Os cineastas Roland Emmerich, Fritz Lang, Fatih Akin, Rainer Werner Fassbinder, Michael Haneke, Wim Wenders e Billy Wilder, os actores Klaus Kinski ou Arnold Schwarzenegger e as actrizes Romy Schneider e Hanna Schygulla são alguns dos homenageados.
A abrir as hostes, no dia 11, vai estar «Apart Together» a película de Wang Quan’an, o mesmo realizador de «Tuya’s Marriage», que venceu o Leão de Ouro em 2007. O 60º Festival de Cinema de Berlim terminará no dia 21 de Fevereiro com a exibição de «Otouto», de Yoji Yamada.
A versão restaurada de «Metropolis»será então exibida pela primeira vez em Berlim

quarta-feira, fevereiro 10, 2010

O Último Adeus

O ano de 2010, foi infelizmente um ano de perda de Actores, Realizadores, Directores de Fotografia, que deram muito ao cinema.Este ano também iniciou-se com a perda da actriz Britanny Murphy, aparecida em casa em circunstâncias que nunca foram eslarecidas.Um adeus a estes grandes artistas.
http://videos.sapo.pt/FYrEWgodVBZDHBTchyFd

terça-feira, fevereiro 09, 2010

A Arte Vista em 3D

Para os apreciadores de Arte, uma outra forma de a apreciar.Em 3D.
video

segunda-feira, fevereiro 08, 2010

Um Homem Singular

Estilista influente e empresário de sucesso, o americano Tom Ford, ex-director artístico das marcas Gucci e Yves Saint Laurent, apostou numa adaptação de um romance do britânico Christopher Isherwood para se lançar na Sétima Arte, e logo com o magnifico filme, «A Single Man» , Um Homem Singular.A acção deste filme situa-se em Los Angeles, 1962, no pico da Crise dos Mísseis de Cuba. George Falconer (Colin Firth) é um professor universitário de 52 anos, a tentar encontrar de novo um sentido para a vida, depois da morte do seu companheiro de sempre, Jim (Matthew Goode). George mergulha no passado e não consegue imaginar o seu futuro, quando o acompanhamos durante um único dia, onde uma série de encontros e acontecimentos o levam a decidir se afinal haverá ou não sentido para a vida depois de Jim.
George vai ser consolado pela sua amiga chegada Charley (Julianne Moore), uma beldade de 48 anos, também ela a lutar com as suas próprias questões acerca do futuro. É então que um jovem estudante de George, Kenny (Nicholas Hoult), que se está a aceitar como ele é, persegue George, vendo nele uma alma gémea… Baseando-se no romance de Christopher Isherwood, Tom Ford cria o argumento em parceria com Davi Scearce. Os actores são o sempre magnífico Colin Firth, a surpreendente Julianne Moore ( merecedora já de um Óscar), Matthew Goode e Nicholas Hoult.
O próprio Colin Firth está nomeado para melhor actor principal, assim como Julianne Moore para actriz principal neste seu papel da desencantada Charley.

domingo, fevereiro 07, 2010

Mulheres em Rosa

Bia-Rosa e Cinza-Óleo sobre tela/60x80cm
Bia-Magenta e Rosa-Óleo sobre tela/60x80cm

Bia-My Red Shoes-Óleo sobre tela/60x80c

Bia-Vermelho e Rosa-Óleo sobre tela/60x80cm
Bia-My Legs-Óleo sobre tela/60x80cm Após ter produzido há coisa de um ano, uma série de quadros a que intitulei "As Noivas"( que poderão visualizar num post mais abaixo), achei que deveria recomeçar uma nova etapa na minha pintura, iniciando então um novo ciclo artístico a que dediquei o nome de "Mulheres em Rosa".
Aqui , nesta nova série,o corpo, feminino, tal como na série "As Noivas", afirma a sua presença e procurei neles exaltar os seus dotes sensuais e onde o cinza, magenta, rosa e vermelho, afirmam a sua presença, criando uma relação muito própria com as expressões corporais e faciais dos modelos.O corpo da mulher, converte-se então em forma artística e nesse acto estético procurei um diálogo estreito entre a cor e a sensualidade emanada desses corpos femininos. Neste meu último quadro da série, o qual intitulei de "My Legs" corpo feminino, aparece exposto na sua máxima sensualidade. Esta mulher, esta 'acompanhante de luxo' se assim a podemos intitular, mostra toda a sua feminilidade, beleza, atracção, exuberância e sensualidade, através das suas pernas e dos seus sapatos Rosa, dos seus Manolo Blandik...talvez....
O Rosa está sempre presente, como simbolo da mulher, da mulher fêmea, da mulher criança.... como símbolo da beleza e poder de todas as mulheres!
Tal como um dia disse o grande Vinicius de Morais, " que a mulher exale sempre o impossível perfume; e destile sempre o embriagante mel; e cante sempre o inaudível canto da sua combustão; e não deixe de ser nunca a eterna dançarina do efêmero; e em sua incalculável imperfeição,constitua a coisa mais bela e mais perfeita de toda a criação inumerável !
Tentei e espero ter conseguido criar algo, que não fosse apenas intenso para mim, mas para todos aqueles que apreciam arte, assim como procurei criar alguns momentos de arte que se tornassem inesquecíveis para todos os que eu amo e que considero incomparáveis.

sábado, fevereiro 06, 2010

Visto do Céu

O filme "Visto de Céu"(Lovely Bones) título original, que se estreará brevemente em Portugal, foi tirado do Best Seller da escritora Alice Sebold, obra literária que na altura do seu lançamento foi bastante aclamado pela crítica, vendendo milhares de livros por este mundo fora. Lembro-me que quando o li (há alguns anos) ter gostado bastante da premissa do qual a autora partia, ou seja, o facto da personagem principal, uma jovem de 14 anos, estar a relatar de uma forma muito lúcida o seu assassínio e o inconformismo e impotência perante o facto do assassino continuar a sua vida sem que ela podesse fazer alguma coisa para alterar esse facto.Tal como nos diz a própria Susie Salmon, "eu tinha apenas 14 quando foi assassinada em Dezembro de 1973 no caminho da escola para casa...."palavras iniciais do livro que nos prendem ao mesmo, até ao fim.
Após a sua morte ela continua a vigiar a vida da sua família enquanto o seu assassino continua à solta. Aprisionada num belo, prodigioso e misterioso mundo, Susie descobre que tem de escolher entre o sua ânsia de vingança e o seu desejo de ver a dor dos seus entes queridos sarar e estes prosseguirem com as suas vidas, sem que a sua morte seja vingada. O que começa como um chocante homicídio transforma-se numa viagem plena de imaginação e expectativa através dos laços da memória, do amor e da esperança, vistos pelos olhos de uma desafortunada adolescente, que apenas queria viver, amar e ser amada.
O aclamado realizador Peter Jackson ( vencedor já de três Oscares ( A trilogia O Senhor dos Anéis) e dos mais recente "Distrito 9" agarra na obra de Alice Sebold e cria um filme, que procura não fugir à visão algo onírica e ao mesmo tenebrosa criado por esta escritora.
O filme conta nos principais papéis com Mark Wahlberg, Raquel Wuiz, Susan sarandon, Stanley Tucci, Michael Imperioli e Saoirse Ronan.


Okinawa Churaumi Aquarium-Japão

Desfruta esta imagem em ecran total.
Gravação em HD do "Kuroshio Sea", o segundo aquário do mundo, instalado em Okinawa , Japão, com 7.500 metros cúbicos de agua.
O painel de vidro mede 22 metros.
Existe outro aquário enorme, semelhante a este, em Atlanta (Estados Unidos).

Okinawa Churaumi Aquarium

quinta-feira, fevereiro 04, 2010

Homens que Matam Cabras com o Olhar

The Men Who Stare at Goats”, título original do filme "Homens que Matam Cabras com o Olhar", conta-nos a história de um repórter azarado,Ewan McGregor que acaba por descobrir muito mais do que esperava, de uma reportagem sobre antigos combatentes de guerra, quando encontra um agente das forças especiais George Clooney, que lhe revela a existência de uma unidade psíquica secreta que usa poderes paranormais para acabar com a guerra tal como a conhecemos hoje.Este filme, misto de comédia e non sense, conta também com a presença no elenco de Kevin Spacey e um absolutamente doido genial Jeff Bridges. A realização está a cargo de Grant Heslov.Uma grande surpresa cinematografica!

O Poder de um Baralho de Cartas

O que este artista consegue realizar com um baralho de cartas na mão e a música de Sting é absolutamente Fantástico!!!
Ver para acreditar!

As 100 frases mais palermas ditas em Filmes

Uma compilação das 100 citações mais lamechas, palermas ou saloias da história do Cinema. Momentos imperdíveis. Ou que gostaríamos de ter perdido.
Os 100 filmes, por ordem de entrada:
American Beauty, Batman & Robin, Gigli, Batman & Robin, Showgirls, Troy, Star Wars, G.I Jane
1º minuto - Love Story, Cast Away, Star Wars, City of Angels, As Good As It Gets, Pearl Harbor, Titanic, Ever After, Death Race, The Covenant, X-Men 3
2º minuto - They Live, Commando, Matrix, Diary of a Mad Black Woman, Total Recall, Wicker Man, Point Break, Lethal Weapon II, Boondock Saints, Predator, Road House, Kindergarten Cop
3º minuto - Forrest Gump, Transformers 2, Lethal Weapon, Speed, Commando, X-Men, Exorcist II, Armageddon, Juno, Blood Diamond, Batman & Robin
4º minuto - Goldfinger, Rocky 4, Once Upon A Time In Mexico, Judge Dredd, Commando, Under Siege, Batman & Robin, The Happening, Star Wars, The Happening, Eraser
5º minuto - Blood In Blood Out, Batman & Robin, Con Air, Air Force One, Bad Boys II, Snakes on a Plane, Showgirls, Notting Hill, Jerry Maguire, Ghost
6º minuto
- Pretty Woman, Four Weddings and a Funeral, Dirty Dancing, Matrix, 300, Star Wars, The Postman, The Happening, Congo
7º minuto - Wicker Man, Pearl Harbor, Knowing, Predator, Troll 2, Matrix, Poseidon, Face Off, Plan 9 from Outer Space, Star Wars, True Lies, Twilight, Battlefield Earth
8º minuto - World Is Not Enough, Flash Gordon, Showdown In Little Tokyo, Braveheart, Independence Day, Wicker Man, Star Wars, The Room, Mortal Kombat Annihilation, Star Wars
9º minuto - Conan The Barbarian, Battlefield Earth, Shark Attack 3, Lord of The Rings, Top Gun


Parental Control!

Vá sempre clicando no Play!
UM VIDEO ESPETACULAR !!!!!!!!!!!!!!!!!

quarta-feira, fevereiro 03, 2010

Sherlock Holmes

Estreado há um mês em Portugal o filme Sherlock Holmes é uma pérola de humor, acção, inteligência em relação aos diálogos, na acção e no puro entretenimento.
Obviamente que quem vai ver este filme do realizador Guy Richie e com argumento de Michael Robert Johnson, não encontrará o Sherlock Holmes dos livros de Sir Conan Doyle, uma vez que este S.Holmes cinematográfico todo ele é pura acção tendo muito pouco do "introspectivo e cerebral" detective privado da circunspecta Baker Street.Contudo, Robert Downey Junior e Jude Law, coadjuvados pela sempre interessante Rachel McAdams e o sinistro Mark Strong dão bem conta do recado, e não deixamos de sair da sala de cinema, com a convicção que demos por bem enpregue o custo do bilhete de cinema. Um filme a ver numa tarde chuvosa de inverno até porque também não virá daí nenhum mal ao mundo, e mesmo os puristas e amantes dos livrros de Conam Doyle não ficarão chocados por verem
Sherlock Holmes todo nu e amarrado por algemas a uma cama e a comportar-se por vezes como um autêntico taberneiro!

terça-feira, fevereiro 02, 2010

Rosa Lobato Faria-1932-2010

Morreu a escritora e actriz, Rosa Lobato de Faria. A escritora Rosa Lobato de Faria morreu hoje dia 02/02/2010 em Lisboa aos 77 anos.
Actriz e escritora estava internada num hospital privado, há uma semana, devido a uma anemia grave. O estado de saúde de Rosa Lobato Faria tinha-se tornado frágil depois de uma infecção intestinal no Verão de 2009, que obrigou a uma intervenção cirúrgica de emergência.
Rosa Lobato de Faria nasceu em 1932. Tornou-se conhecida do público como actriz ao participar em séries televisivas dramáticas (Cobardias, A Mala de Cartão, Os Melhores Anos), de humor (Humor de Perdição, Nem o Pai Morre, Nem a Gente Almoça) e telenovelas (Vila Faia, Origens, Ninguém como Tu). Foi também argumentista de programas televisivos.
No cinema entrou em filmes de João Botelho (Tráfico e A Mulher Que Acreditava Ser Presidente dos Estados Unidos da América) Lauro António (Paisagem Sem Barcos e O Vestido Cor de Fogo) e Artur Semedo (O Barão de Altamira), entre outros.
Como escritora, estreou-se tarde, em 1995, com O Pranto de Lúcifer. Recebeu o prémio Máxima de Literatura 2000 por O Prenúncio das Águas. No total publicou doze romances e o seu trabalho poético encontra-se reunido no volume Poemas Escolhidos e Dispersos, editado em 1997. Alguma da sua obra encontra-se traduzida e publicada em Espanha, França e Alemanha. Escreveu ainda diversos livros infantis.
Gravou, para a 101 Noites, o audiolivro O Gigante Egoísta e Outros Contos.
Foi ainda letrista de canções, com sucesso no Festival RTP das Canções - obteve quatro vezes o primeiro lugar, com Amor de Água Fresca, Chamar a Música, Baunilha e Chocolate e Antes do Adeus.Em comunicado, a actual editora de Rosa Lobato Faria, a Porto Editora, já veio comunicar o falecimento e confessar o «enorme pesar» que a notícia provoca, aproveitando para endereçar condolências à família.

Her Morning Elegance

Oren Lavie descreve-se a si mesmo como um compositor, cantor e autor de livros divertidos para crianças tristes, com cabelo aos caracóis e pés frios, nascido em 1976 com 2 minutos de atraso que tenta recuperar desde então. Em 2009, Oren Lavie realizou “Her Morning Elegance”, um interessante filme stop-motion que se tornaria um dos maiores sucessos do ano no You Tube. Oren Lavie está agora a trabalhar num novo álbum, um novo livro, e um novo penteado....LOLMúsica: “Her Morning Elegance”, do álbum “The Opposite Side of the sea" de Oren Lavie

segunda-feira, fevereiro 01, 2010

Jean Louis David-A Morte de Sócrates

Jacques-Louis David nasceu em Paris em 1748 e morreu em Bruxelas em 1825. Era membro de uma próspera família parisiense. Quando tinha nove anos o seu pai foi morto num duelo a sua mãe entregou-o aos cuidados de uns tios abastados, que providenciaram para que ele tivesse uma educação primorosa no Collège des Quatre-Nations, mas ele jamais foi um bom aluno, pois sofria de um tumor na face que lhe afetava a fala, e por isso passava o tempo a desenhar. Desejava ser pintor, contrariando os planos da sua mãe e tios, que queriam que ele fosse arquitecto. Vencendo a oposição, tornar-se aluno de François Boucher, seguidor do rococó e o principal pintor da sua geração e que era também seu parente distante. Mas Boucher, em vez de aceitá-lo como discípulo, enviou-o para aprender com Joseph-Marie Vien, um artista que já trabalhava numa linha classicista. Esse facto fez com que J.L.David ingressasse então na Academia Real de Artes.
Tentou o Premio de Roma por quatro vezes, sendo em todas preterido. Depois do quarto fracasso iniciou uma greve de fome, mas não a levou ao cabo, por manifesta falta de força de vontade. Finalmente em 1774 teve sucesso, dirigindo-se a Roma para ingressar na Academia de Roma, e a ajuda do professor Vien poupou -o de um estágio preliminar em outra escola, o que era uma praxe. Lá executou inúmeros desenhos e esboços das ruínas da cidade histórica, material que o proveu de inspiração para as arquiteturas das suas telas ao longo de toda a vida. Estudando os antigos mestres, sentia uma predileção por Rafael, e ao visitar as ruínas de Pompéia ficou maravilhado. A sua convivência com os colegas na Academia de Roma não era fácil, mas em geral era-lhe reconhecido o gênio. Depois de cinco anos na capital italiana voltou a Paris, onde teve uma recepção calorosa, que lhe abriu as portas da Academia Real, para onde enviou duas pinturas de admissão, ambas incluídas no Salão de 1781, uma honrosa excepção aos critérios rígidos que norteavam o concurso. O seu sucesso precoce rendeu-lhe a hostilidade de membros da administração da Academia, mas teve o favor real de poder instalar-se no Louvre, um privilégio concedido somente aos grandes artistas. Ao mesmo tempo desposou Marguerite Charlotte, filha do administrador do palácio, M. Pecol, casamento que lhe trouxe dinheiro e quatro filhos. Já com muitos alunos, recebeu a encomenda do rei para pintar Horácio defendido por seu pai, mas ele argumentou que só em Roma poderia pintar romanos, e conseguiu deste seu padrinho os recursos necessários para a viagem.
Novamente na cidade eterna, David pintou O Juramento dos Horácios (1784), uma de suas primeiras obras-primas, cuja novidade maior foi a clara caracterização dos papéis masculinos e femininos, seguindo preceitos de Rousseau, e o elogio de ideais patrióticos republicanos, temas que continuaria a abordar por muito tempo. Apesar do seu tratamento linear e cerebral, conseguiu obter um grande efeito dramático. Ainda em Roma o pintor acalentou a ideia de tornar-se o Director da seção da Academia Francesa naquela cidade, mas alegando-se a sua pouca idade, o seu desejo foi recusado.
A sua próxima obra de vulto foi A Morte de Sócrates (1787), exibida no Salão de 1787, que foi comparada a criações imortais de Michelangelo e Rafael. Diderot qualificou-a de "absolutamente perfeita", e obteve igualmente a aprovação real.
Napoleão e J.L.David admiravam-se mutuamente. David desde o primeiro encontro ficara impressionado com o então general, e quando este subiu ao tronoJ.L. David pediu a Napoleão que o deixa-se retratar. Pintou então Napoleão no dia da sua coroação, nas bodas com Josefina, outra grande composição, e de novo na Passagem dos Alpes, montado um fogoso cavalo. Por sua vez, Napoleão o indicou-o como pintor oficial da corte, e pediu que ele o acompanhasse na campanha do Egipto, mas o pintor recusou, alegando que era velho demais para aventuras, e enviou em seu lugar um de seus estudantes, Antoine-Jean Gros.
Quando a monarquia Bourbon foi restaurada J.L.David foi um dos proscritos. Contudo Luís XVIII concedeu-lhe uma amnistia e até ofereceu-lhe uma posição na corte, mas David recusou, preferindo o auto-exílio em Bruxelas. Lá pintou Cupido e Psiquê, vivendo tranqüilamente com a sua esposa, e dedicando-se a composições em pequena escala e a retratos. A sua última grande criação foi Marte desarmado por Vênus e as três Graças, terminada um ano antes de sua morte. Deixou expresso que desejava que a obra fosse o seu testamento artístico. Exposta em Paris, reuniu uma multidão de admiradores.
Faleceu depois de ter sido atropelado por um carro na saída do teatro, em 29 de Dezembro de 1825. O seu espólio foi vendido, mas as pinturas remanescentes obtiveram baixos valores. Devido às suas atividades revolucionárias o seu corpo foi impedido de retornar à pátria, e foi sepultado no cemitério Evere, em Bruxelas. O seu coração, porém, repousa no cemitério Père Lachaise, em Paris.
O quadroa acima exposto "A Morte de Sócrates",narra os últimos instantes vida deste filósofo ateniense fundador da Ética e mestre de Platão.Acusado pelo governo de impiedade para com os deuses e de corromper menores, foi condenado no ano de 399 a.C. a beber cicuta, um veneno mortal.Com o objectivo de impedir a sua morte, os seus dilectos discípulos tentaram convencê-lo a escapar para fora de Atenas.Sócrates negou-se, respondendo que a sentença que o povo tinha decidido era inviolável para ele. J.L.David, nesta obra retrata então este momento antes da morte do filósofo, quando Sócrates faz um longo discurso sobre Imortalidade da Alma, que Platão narrará nos seus escritos, principalmente na sua magistral obra denominada de Fédon.
O filósofo aparece meio deitado sobre o triclínio, romanização de uma cena grega, enquanto se prepara para pegar no Kylix, que contém a cicuta, com uma mão. Com a outra aponta para o céu, onde residem as almas imortais, enquanto continua o seu discurso.À sua volta estão os discípulos, alguns em atitude de desespero.A personagem algo misteriosa , vestida de branco e que se encontra aos pés do triclínio, parece estar bastante abatida, julga-se que seja Platão.Absorto nas reflexões do mestre, evita o dramatismo. Os papiros aos seus pés podiam aludir aos seus escritos sobre a alma, como a sua obra Fédon.Ao fundo, vê-se Xantipa, que se retira acompanhada pelos filhos de Sócrates.
Esta obra é talvez, a que melhor representa a corrente neoclássica francesa do século XVIII. Isso pode ser comprovado nas atitudes e hábitos das figuras derivadas da observação de relevos e esculturas clássicas.
A obra que aqui vemos é então denominada de "A Morte de Sócrates", foi realizada por J.L.David em 1787, é Óleo sobre tela, tem 1.30x1.96 e pode ser vista no Metropolitan Museum of Art em Nova Iorque.